MINUTO DA SAÚDE: uso de repelentes contra o mosquito da dengue

Data de publicação: 03 de Abril de 2024, 15:24h, Atualizado em: 03 de Abril de 2024, 16:32h

A melhor forma de combater a epidemia de dengue é eliminando os criadouros do mosquito transmissor. Mas outros cuidados podem ajudar a prevenir a doença, como evitar a picada.

E os repelentes podem ter papel importante nesse contexto, como explica a diretora do Departamento de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Alda Maria da Cruz.

“É importante identificar o componente desse repelente. Existem diferentes produtos químicos. Além disso, olhar o tempo de duração [do efeito]. Alguns têm duração de quatro horas, outros têm um tempo mais prolongado. Não basta passar e achar que está protegido até o dia seguinte, tem que olhar a durabilidade de proteção de cada repelente.”

A recomendação de uso tanto da Organização Mundial da Saúde quanto do Ministério da Saúde é de uso dos repelentes que tenham na fórmula DEET, icaridina ou IR 3535. As fórmulas caseiras devem ser evitadas, pois podem causar danos à pele.

Vale lembrar que o repelente ajuda a evitar a doença, mas a única forma eficaz de prevenção é evitar os criadouros do mosquito Aedes aegypti.

Não se esqueça: são apenas 10 minutos por semana para proteger sua família e vizinhos da dengue. 

Combate ao mosquito. Para fazer diferente, precisamos agir antes.

Ministério da Saúde. Brasil, União e Reconstrução. Governo Federal. 

 

Fonte: https://brasil61.com/n/minuto-da-saude-uso-de-repelentes-contra-o-mosquito-da-dengue-bras2411410