10 dicas para cuidar e conservar melhor as roupinhas do bebê

Como os pequenos sujam muito as roupas, é importante estar atento a algumas dicas para protegê-las de desgastes

Foto: Sarah Chai/Pexels

A chegada de um recém-nascido é sempre um momento de grandes novidades para a família. Isso porque tudo o que diz respeito aos pequenos precisa de cuidados especiais, inclusive as roupinhas de bebê. Como eles sujam muito as roupas, é importante estar atento a algumas dicas para conservá-las e protegê-las dos desgastes causados pelas lavagens frequentes.

Como esclarece a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a pele do bebê, por ser mais fina e ainda estar em desenvolvimento, é mais delicada e suscetível a alergias e irritações. Sendo assim, é necessário adotar uma série de medidas para evitar os problemas dermatológicos.

Durante todo esse processo de cuidado e atenção, as roupas dos nenéns podem estragar mais rápido. É fundamental escolher tecidos adequados e mais resistentes. Algumas dicas fazem a diferença para que as peças pareçam novas por mais tempo.

1.  Lave o enxoval do bebê antes do primeiro uso

Como a pele do recém-nascido é extremamente sensível, é preciso redobrar os cuidados antes mesmo de vesti-lo. Para eliminar a presença de bactérias, fungos e ácaros, todas as roupas devem ser lavadas antes do primeiro uso.

Além das roupas mais recorrentes, como calça, short, blusa e body de bebê, outras peças também devem ser lavadas, de babadores a paninhos de boca, passando por meias e até luvas e gorros.

Itens maiores como toalhas, lençóis e mantas também precisam de higiene adequada, ainda que aparentem limpas e novas.

2.  Escolha o momento certo para lavar

As primeiras roupinhas do bebê podem ser lavadas a partir da 30ª semana de gestação. É importante fazer essa conta para equilibrar o tempo e garantir que a higienização esteja em dia no momento certo.

Não lavar com muita antecedência é importante porque as peças podem acumular poeira. Contudo, também não é aconselhado deixar a lavagem das roupas para a última hora, porque as grávidas podem ser pegas desprevenidas, caso a criança nasça antes do esperado.

3.  Atente-se às formas adequadas para a lavagem

A recomendação é para que as roupas dos bebês sejam lavadas à mão, tanto para evitar contaminações na máquina quanto para durarem mais. Caso isso não seja possível, a dica é utilizar sacos de lavagem ou colocar as roupinhas dentro de fronhas. Essas medidas vão evitar o contato direto das roupas do bebê com a máquina de lavar, que pode ter resíduos de sujeira.

De toda forma, a higienização das roupas do bebê não deve ser feita junto às roupas dos demais membros da família. Como não se pode descartar a possibilidade de contaminação, é preciso redobrar os cuidados.

4.  Use produtos ideais para limpeza e conservação

Produtos químicos como alvejante, amaciante, sabão em pó e tira-manchas, por exemplo, podem provocar alergias na pele do bebê, além de desgastar mais os tecidos com o passar do tempo.

O sabão de coco, o sabão neutro ou os sabonetes líquidos próprios para roupas de bebês são os mais indicados para a lavagem. Eles são considerados não alergênicos e não agridem tanto os tecidos, proporcionando uma lavagem mais suave, sem deixar de eliminar as sujeiras.

5.  Deixe as roupas de molho imediatamente

Sempre que houver algum incidente com as roupas dos bebês, o ideal é limpá-las imediatamente. Para ajudar na remoção de manchas, assim que a roupinha for suja, é preciso colocá-la de molho em um balde separado.

Deve-se usar o sabão neutro, o sabão de coco ou o sabonete líquido especial para bebês. Algumas horas são suficientes para não deixar que a sujeira fique incrustada no tecido.

Lembre-se de ter um balde apenas para as roupas do bebê, para evitar contaminações.

6.  Tenha atenção ao processo de secagem

As roupas dos pequenos não devem ser penduradas ao sol, pois isso pode trazer danos aos tecidos. O ideal é colocá-las para secar à sombra e, de preferência, do lado avesso. Assim, as características de estampas e de cores são mantidas por mais tempo.

As peças de lã ou de tecidos delicados devem ser apoiadas em alguma superfície para secar, pois, caso sejam penduradas, podem deformar.

Se os pais optarem por recorrer a uma secadora, é importante conferir as instruções para secagem na etiqueta da roupa.

7.  Passe todas as peças de roupa do neném

Não importa qual seja o hábito das mães e pais em relação a passar ou não suas próprias roupas. Quando se trata de recém-nascidos, a recomendação é que todas as peças sejam passadas. O calor do ferro quente é um reforço para eliminar bactérias e prevenir possíveis alergias.

A dica complementar é tomar cuidado, pois se a temperatura do ferro estiver muito alta, ele pode queimar as roupas, que costumam ser delicadas. Fazer um teste em alguma roupa velha antes de aplicar o ferro sobre o tecido é uma maneira de se prevenir.

8.  Guarde o enxoval de maneira correta

Guardar as peças lavadas e passadas de maneira adequada é essencial para manter a higienização. Sacos de TNT são uma forma de garantir que as peças fiquem arejadas. Os de plásticos comuns abafam e criam umidade nos tecidos.

É importante também fazer uma limpeza completa  do local em que as roupas serão guardadas, como guarda-roupas, gavetas e cômodas. A ideia é evitar contato com poeira, sujeira, mofo ou quaisquer outras partículas prejudiciais à pele e à saúde do bebê.

9.  Invista em tecidos resistentes

Quando as crianças ainda são muito novinhas, a rotatividade das roupas é grande, pois elas ficam sujas e precisam ser lavadas com frequência. Levando isso em consideração, é importante investir em tecidos que ofereçam qualidade, durabilidade e conforto.

A dica é dar preferência aos materiais naturais em vez dos sintéticos. O algodão, por exemplo, traz maciez e boa respirabilidade para as roupas.

Há, ainda, opções de tecido misto disponíveis no mercado. São produzidos com uma porcentagem maior de algodão e menor quantidade de poliéster ou lycra. Apesar de serem um pouco mais quentes, eles amassam menos e secam mais rápido.

10. Alterne as peças

Bebês sujam muito as roupas. Para dar vazão a essa troca constante, é essencial que o enxoval conte com diversas peças. Alternar o uso faz com que durem mais.

A dica é investir em peças diferentes e verificar com quais o bebê mais se adapta. Macacões, shorts, camisetas e vestidinhos são opções que podem ser experimentadas até que os pais identifiquem a preferência da criança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.