Boris Casoy sobre ida para CNN: “Cancelamento não me assusta”

Foto: Kelly Queiroz/ Divulgação CNN Brasil

Prestes a estrear como novo comentarista da CNN Brasil, o jornalista Boris Casoy adiantou que não tem medo da cultura do “cancelamento”. Ele garantiu que não tem o objetivo de “agradar” espectadores, mas sim “colaborar” com o seu país.

– Não me assusta mais ser cancelado, atacado; faz parte. Nada disso me obriga a mudar de caminho. Não vou para a CNN, como não vou para nenhum órgão de imprensa, para agradar. Vou para exercer a profissão de jornalista e colaborar com o meu país o quanto puder – declarou ele, em entrevista ao Notícias da TV.

O comunicador, que ficou conhecido já no final da década de 1980 por emitir suas opiniões sobre as notícias, avalia que o cancelamento é “produto da burrice humana”.

– Essa coisa de ser cancelado, atacado, já tenho calo com isso. Acho essa questão do cancelamento, se for uma instituição, é uma instituição idiota e de idiotas. Só prejudica o desempenho positivo do ser humano na sociedade. Sou contra [o cancelamento] e acho que é produto da burrice humana – assinalou.

Integrante do quadro Liberdade de Opinião junto de Fernando Molica, Casoy estreará na CNN na próxima segunda-feira (10) e conciliará o novo trabalho com sua faculdade de Medicina Veterinária. Na avaliação de Casoy, a “CNN é um sonho para todo o jornalista”.

– É onde você pode realizar seus anseios, pode colocar suas posições com tranquilidade. Você é obrigado a exercer a democracia do diálogo. Essa é a característica que me encanta na CNN, um fato único na imprensa brasileira – assinalou.

Boris Casoy sobre ida para CNN: “Cancelamento não me assusta”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.