Brasil e Portugal: falamos a mesma língua? | Além-mar

Uma ilustração que une metade da bandeira de Portugal, à esquerda, e metade da bandeira do Brasil, à direita
Uma ilustração que une metade da bandeira de Portugal, à esquerda, e metade da bandeira do Brasil, à direita
Portugal e Brasil: a mesma língua? Felipe Fontoura | Wikimedia Commons/Reprodução

“Gosto de ouvir o português do Brasil Onde as palavras recuperam sua substância total Concretas como fruto nítidas como pássaros Gosto de ouvir a palavra com suas sílabas todas Sem sequer perder um quinto de vogal. Quando Helena Lanari dizia o ‘coqueiro’ O coqueiro ficava muito mais vegetal”

Um dos maiores nomes da da literatura portuguesa de sempre, Sophia de Mello Breyner eternizou em seu “Poema de Helena Lanari”, publicado no livro Geografia, em 1967, o eterno dilema entre o português falado em Portugal e o que aqui eles chamam de “brasileiro”.

De fato, falar as palavras com suas sílabas todas não é o forte dos portugueses – sem engolir as vogais, menos ainda. Se você já desembarcou em Portugal e teve a nítida sensação de ouvir uma salada de consoantes emboladas e não entender nada, calma. Você não está sozinho. A boa notícia é que uma hora o ouvido se acostuma. E conhecer um pouquinho das diferentes palavras do dia a dia pode ajudar bastante

Está programando a sua viagem? Anote aí!

Ao procurar um hotel, vale a pena saber se o quarto tem minibar (frigobar), fichas (tomadas) e candeeiros (abajures) ao lado da cama. Se for trabalhar, questione se tem secretária (escrivaninha). É do tipo que gosta de desfazer as malas? Pergunte se a acomodação tem armário ou charriot (arara). Em Portugal o pequeno almoço (café da manhã) costuma estar sempre incluído na diária, mas não custa checar! 

Um quarto com cama de casal, escrivaninha e duas poltronas, em tons de azul e bege
Um quarto com cama de casal, escrivaninha e duas poltronas, em tons de azul e bege
Desvendando um quarto em português de Portugal Reprodução/Reprodução

Prefere um airbnb? Então é bom saber que o número de quartos aqui é medido por Ts: T1 é um imóvel de um quarto, T2 de dois quartos, T3 de três e por aí vai. Mas não é tão simples quanto parece. E quando vem um + na equação? É um quarto interior, sem janelas para a rua. Um T2+1, por exemplo, significa uma casa de dois quartos mais um interno, sem janelas externas. Vai chegar com muitas malas? Talvez você prefira um edifício com ascensor (elevador). 

Cozinha toda branca com geladeira cromada e uma panela vermelha sobre o fogão
Cozinha toda branca com geladeira cromada e uma panela vermelha sobre o fogão
Desvendando uma cozinha em português de Portugal Reprodução/Reprodução Continua após a publicidade

Se considerar fazer as refeições em casa, vale checar se a cozinha está equipada com frigorífico (geladeira), congelador (freezer), tachos (panelas) e chávenas (xícaras) de chá e café. O fogão é incrustado (embutido)? Se for lavar roupa, é fundamental saber se tem estendal (varal)! E para uma boa noite de sono, há almofada (travesseiro) e edredão (ã-hã)?

Banheiro de azulejos brancos dividido ao meio, com box e chuveiro de um lado, privada, prateleiras e pia do outro
Banheiro de azulejos brancos dividido ao meio, com box e chuveiro de um lado, privada, prateleiras e pia do outro
Desvendando um banheiro em português de Portugal Reprodução/Reprodução

No quesito casa de banho (banheiro), alguns pontos importantes a checar: o banho é em duche (chuveiro) ou banheira? Tem poliban (box) ou cortina? Estão incluídos o champô (pode rir), o amaciador (condicionador) e o gel de duche (gel de banho)? Toalhas e tapete (piso) também? Será que o autoclismo (descarga) da sanita (privada) faz muito barulho?

Ao desembarcar, você vai querer comprar um cartão SIM (chip) para o seu telemóvel (celular). Pode ser que seja preciso descarregar (baixar) a aplicação (o aplicativo) para o ecrã (a tela) do seu aparelho. Pronto! Mas como você vai para o hotel ou o airbnb? O metro (diz-se métro) de Lisboa já chegou ao aeroporto há anos, mas pode ser que chegar até a sua hospedagem seja mais fácil de autocarro (ônibus) ou até de comboio (trem). Pergunte para a receção (recepção) ou para o seu senhorio (locatário). Está cansado da viagem e quer conforto? Pode reservar uma carrinha (van) com antecedência ou pegar um táxi na porta do terminal – melhor ainda, pode optar por um TVDE (sigla para “transporte individual de passageiros em veículo descaracterizado” que todo carro que funciona como Uber, Bolt e afins é preciso ter como identificação). De toda forma, não deixe de andar num eléctrico (bonde) antes de ir embora! De todas as carreiras (linhas), a 28, em Lisboa, é a mais concorrida, pois o percurso é um verdadeiro city-tour!

Dois bondinhos coloridos circulando pelas ruas do centro histórico de Lisboa
Dois bondinhos coloridos circulando pelas ruas do centro histórico de Lisboa
Eléctricos no centro de Lisboa: atenção às carreiras! Andras M | Unsplash/Reprodução

Por fim, não se esqueça de reservar os restaurantes que faz questão de ir com antecedência especialmente em Lisboa ou no Porto, pois o país está bombando! E não deixe de ir às bilheteiras (bilheterias) para garantir os bilhetes (ingressos) para aquele concerto (show) que você esperou a pandemia toda para ir! Pode ser que a próxima digressão (turnê) da sua banda favorita coincida com a sua viagem!

Nos próximos posts eu vou falar sobre o “tuguês” básico para ir às compras e aos restaurantes em Portugal!

Está a caminho?

      Continua após a publicidade

              Fonte: viagemeturismo.abril.com.br/coluna/portugal-lisboa/brasil-e-portugal-falamos-a-mesma-lingua