Brasil já registra casos de 'flurona', coinfecção por influenza e covid-19 – Rede Brasil Atual

São Paulo – Pelo menos três estados do Brasil têm registros de pacientes que apresentaram coinfecção de e do vírus de gripe influenza, o que tem sido chamado de “flurona”. No país, foram noticiados casos das duas infecções nos estados de Rio de Janeiro, Ceará e São Paulo. Outros países também registraram o fenômeno, detectado pela primeira vez nos Estados Unidos durante o primeiro ano da pandemia de coronavírus.

No Rio de Janeiro, um adolescente de 16 anos testou positivo para as duas doenças e, segundo a TV Globo, a secretaria municipal de Saúde da capital fluminense confirmou um segundo caso no estado. Já no Ceará, foram contabilizados três casos desde dezembro, todos em Fortaleza, incluindo um bebê de um ano. A secretaria estadual de Saúde do Ceará (Sesa) informou que as duas crianças estiveram internadas em unidades particulares sem agravamento do quadro clínico.

Em São Paulo, ao menos um caso foi relatado, e diversas secretarias estaduais de Saúde investigam casos suspeitos, o que deve aumentar o número de confirmações nos próximos dias. À , o infectologista Leonardo Weissmann afirmou ainda não é possível saber se a coinfecção eleva a gravidade das doenças. “Tanto a covid-19 quanto a influenza são doenças respiratórias, porém, a chamada flurona é muito nova e não sabemos se a combinação dos dois vírus causa doenças mais graves”, explicou.

Coinfecção

No último sábado (1º), o governo de Israel registrou um caso dessa infecção dupla do coronavírus e do vírus influenza em uma grávida não vacinada. Ela recebeu alta em 30 de dezembro, após ser tratada de sintomas leves derivados da infecção simultânea.

A circulação dos vírus influenza e do coronavírus, causador da covid-19, ao mesmo tempo, preocupa principalmente pelo risco para a população mais , já que as duas doenças afetam o aparelho respiratório, alertam especialistas. De acordo com o virologista Anderson Brito, o termo “flurona” é inadequado e pode parecer que existe um vírus híbrido da gripe. “Infecções simultâneas por vírus que se disseminam juntos acontecem: é normal, porém indesejável. É importante ter muito cuidado ao inventar termos não-oficiais para designar doenças ou patógenos. Termos como ‘flurona’, ‘Delta plus’ só geram confusão e ansiedade desnecessárias”, .

A doutora em genética, analista IPD Grupo Fleury e divulgadora científica Larissa Brussa Reis alerta que o avanço da flurona no Brasil reforça a necessidade de vacinar as crianças contra a covid-19, o que tem sido pelo governo Bolsonaro. “Já temos casos registrados em crianças pequenas e um adolescente, escancarando, mais uma vez, a necessidade de aumentar a cobertura vacinal nessas faixas etárias”, disse, em seu perfil no Twitter.

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2022/01/brasil-flurona-registra-casos