Defensoria Pública do Maranhão faz novo pedido de medidas restritivas

A partir da meia noite de ontem (19), teve fim a medida que suspendia apresentações musicais em bares e restaurante, assim como festas com qualquer número de convidados. O pedido foi realizado pelos defensores públicos, Clarice Viana Binda, Cosmo Sobral da Silva e Diego Carvalho Bugs.

Leia também:

Festas e apresentações musicais em bares e restaurante ficam suspensas por 7 dias

Com o fim da suspensão dos eventos, a Defensoria Pública entrou com um novo pedido com medidas restritivas para o estado do Maranhão.

As medidas são as mesmas, sendo apenas ampliadas, ou seja, o pedido foi da continuação da proibição das festas e a reprodução de músicas em bares e restaurantes, a ampliação é a solicitação que os transportes coletivos funcionem apenas com a ocupação restrita ao número de pessoas sentadas, com o intuito de evitar aglomerações.

No pedido também foi feita a solicitação do aumento da frota de ônibus para que não haja prejuízo para a população que depende do transporte.

De acordo com o processo, também deve ser reduzido a 50% o número de passageiros nos ferry boats, também foi solicitado maior fiscalização em supermercados

Todas essas solicitações devem ser julgadas nos próximos dias.

Proibição das festasOcupação restrita ao número de pessoas sentadas em transporte públicoreprodução de músicas em bares e restaurantesRedução de 50% do número de passageiros nos ferry boats

O primeiro pedido feito pela Defensoria Pública, foi realizado na segunda-feira (1), no processo foi solicitado o decreto de lockdown pela segunda vez no Maranhão.

A solicitação levou em consideração os dados emitidos nos boletins epidemiológicos divulgados pela Secretaria de Saúde do Maranhão, nos dias 18 de janeiro até o dia 31.

No mesmo documento foi feito um segundo pedido, a proibição de festas, com qualquer número de pessoas, e reprodução de música em bares e restaurante. Solicitação que foi acatada na quinta-feira (11).

Fonte: oimparcial.com.br/cidades/2021/02/defensoria-publica-do-maranhao-faz-novo-pedido-de-medidas-restritivas