Ex-prefeito é acionado por Improbidade Administrativa pelo Ministério Público

No último sábado (09), o ex-prefeito do município de Arame, interior do Maranhão, foi acionado por Improbidade Administrativa, ação civil pública ingressada pelo Ministério Público do Maranhão (PMMA). A ação se deve pela não transferência de quantia de empréstimos consignados direcionados aos servidos públicos do município à Caixa Econômica Federal.

A prefeitura de Arame reconheceu a ocasião como “Instrumento Particular de Acordo para Regularização de Repasse de Valores Decorrentes de Convênio de Consignação”. Também alegou que organizaria um novo cronograma financeiro para que os pagamentos fossem realizados.

É indicado, de acordo com manifestações constatadas na manifestação ministerial, que mais de R$ 700 mil não chegaram a ser depositados à Caixa Econômica, mesmo que o valor conste como desconto na folha de pagamento dos servidores municipais, sendo considerado, além de Improbidade Administrativa, também como crime de Apropriação Indébita.

O valor de R$ 771.493,26 e sua ausência também foram notados pelo Banco Central, acionando uma representação ao Tribunal de Contas do Estado do Maranhão pelo caso.

Fonte: oimparcial.com.br/noticias/2021/01/ex-prefeito-e-acionado-por-improbidade-administrativa-pelo-ministerio-publico