Começa hoje, em São Paulo, primeiro congresso de cannabis medicinal do país – Rede Brasil Atual

São Paulo – Começa hoje em São Paulo a primeira edição do Congresso Brasileiro da Cannabis Medicinal (CBCM), que se realiza até sexta-feira (6) com mais de 70 palestrantes. O evento é realizado no e representa uma oportunidade para os profissionais de saúde que querem se atualizar sobre o tema, ou buscar conhecimento para iniciar a prescrição da cannabis.

O congresso é o primeiro do gênero no país. Além dos painéis sobre saúde, que se realizam no primeiro bloco do congresso hoje e amanhã, empresários, investidores, estudantes e curiosos, que buscam aprender mais sobre o tema e suas multiplicidades, também poderão aproveitar o evento, que contará com palestras sobre legislação e negócios na quinta-feira (5) e sexta-feira (6). 

O evento é realizado dentro da Medical Fair Brasil (MFB), no espaço reservado para a Medical Cannabis Fair (MCF). Vários especialistas no assunto vão participar, como o médico Pedro Pierro, neurocirurgião funcional, especializado em dor e doenças neurológicas como epilepsia e Parkinson.

O médico foi pioneiro na prescrição de canabinoides no Brasil, além de pesquisador, educador, palestrante nacional e internacional e coautor do livro “Tratado de Dor – Publicação da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor”. Pierro estará no painel “Os avanços no tratamento de dores através dos canabinoides”, que se realiza hoje, e também será mediador dos casos clínicos que serão apresentados hoje e amanhã.

Outra participante é a médica Caroline Nocetti, consultora técnica em terapia canabinoide. Ela é coordenadora internacional da Academia Americana de Medicina Canabinoide, atuando também com educação, prática clínica e consultora em projetos nos EUA, Canadá, Uruguai, Paraguai, Colômbia, Israel e Brasil. Caroline tem mais de oito anos dedicados ao ecossistema de Cannabis e mais de seis anos de experiência no desenvolvimento de produtos terapêuticos à base da planta. Ela estará no painel “As aplicações dos canabinoides na ”, que se realiza hoje.

A Medical Cannabis Fair é uma feira gratuita que, por meio de inscrição pelo e, respeitando os protocolos de apresentação de carteira de vacinação contra covid-19, garante que qualquer pessoa consiga ter acesso ao evento.

Já para assistir às palestras do congresso é preciso adquirir ingresso, que permite acompanhar o que os diversos especialistas da área têm a dizer para aqueles que possuem algum tipo de interesse em participar, ou aumentar suas chances de se tornar um profissional capacitado no ecossistema da cannabis.

Entre 2015 – ano seguinte à permissão do Conselho Federal de Medicina para a prescrição dos derivados de cannabis por neurologistas, neurocirurgiões e psiquiatras – e 2021, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu 68.775 permissões de importações de medicamentos de cannabis para pacientes brasileiros.

Hoje, no Brasil, menos de 1% dos 500 mil médicos cadastrados no Conselho Federal de Medicina (CFM), prescrevem a cannabis. Número ainda bastante pequeno quando comparado com o número de pacientes, o que pode representar uma grande oportunidade para aqueles que desejam ser pioneiros no mercado.

Segundo a Kaya Mind, empresa responsável por coletar e analisar dados do setor, em seu relatório , se o Brasil regulamentasse todos as aplicações da planta, isto é, uso medicinal e industrial, nos próximos quatro anos subsequentes à promulgação da lei o país teria a possibilidade de arrecadar cerca de R$ 9,5 bilhões com esse mercado.

Outro dado importante, é que, em face das condições climáticas e o tamanho continental, o Brasil, possuindo terras suficientes para o cultivo da cannabis em larga escala, teria condições de promover renda e empregos diretos no setor, auxiliando, segundo a empresa, cerca de 6 milhões de brasileiros com o uso terapêutico da planta.

Com informações de João R. Negromonte/

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2022/05/comeca-hoje-em-sao-paulo-primeiro-congresso-de-cannabis-medicinal-do-pais