Melhores formações para quem quer prestar concurso público

Descobrir qual é a carreira certa para você depende de uma série de fatores, por exemplo, afinidade com disciplinas e o campo de conhecimento. Isso serve tanto para a hora de escolher uma graduação, como para definir se pretende ter um trabalho público ou privado. As melhores formações para quem quer prestar concurso público são aquelas que costumam aparecer com mais frequência nos editais.

Na hora de escolher um certame, é necessário reconhecer se este certame se encaixa no seu perfil profissional. Há muita gente por aí tentando entrar no funcionalismo pleiteando qualquer vaga que aparece. Esse pode ser um dos fatores pelos quais a maioria não consegue a aprovação. A falta de foco impede que você se dedique e consiga reter conhecimento para áreas que não te interessam.

Por isso, se você tem nível superior, opte por um concurso dentro da sua área. Afinal de contas, você não se formou atoa, não é mesmo? Uma graduação tem entre quatro e seis anos de duração, já um curso tecnólogo dura por volta de dois anos. De qualquer forma, esse tempo não pode ser jogado fora.

Tendo isso em vista, o Concursos no Brasil reuniu uma lista com as melhores formações para quem quer prestar concurso público. Veja mais:

imagem08-11-2020-05-11-04

Em primeiro lugar, uma das melhores formações para quem quer prestar concurso público é o Direito. Esse curso superior abre muitas oportunidades para o concurseiro, uma vez que vários certames oferecem vagas na área jurídica.

Vale considerar também que existem seleções com vagas de nível superior sem especificação. Nesses casos, qualquer pessoa graduada pode pleitear um cargo. No entanto, esses certames costumam cobrar disciplinas como:

  • Noções de Direito Constitucional;
  • Noções de Direito Administrativo;
  • Legislação;
  • Regimento interno.

Nesses casos, é provável que um graduado em Direito concorra com um pouco mais de vantagem sobre os outros candidatos. Isso por causa da familiaridade com os assuntos e facilidade para interpretar as normas.

Além disso, cargos normalmente ofertados contam com remunerações elevadas. São eles:

  • Defensor Público: entre R$ 16 mil e R$ 25 mil;
  • Juiz: em torno de R$ 27 mil;
  • Delegado: entre R$ 7 mil e R$ 14 mil;
  • Procurador: em torno de R$ 28 mil.

imagem08-11-2020-05-11-05

Assim como o Direito, a Administração também é um campo com grande abertura de vagas nos concursos. Essa formação garante uma base de conhecimentos muito boa para quem quer entrar no funcionalismo. Os concurseiros de plantão precisam ficar atentos porque, nem sempre, o nome do cargo ofertado será de “Administrador”. No caso do concurso CEASA – SP, por exemplo, as vagas eram para Assistente de Departamento Pessoal.

Graduados nessa área costumam se destacar em seleções de nível superior que não tenham especificação, bem como as de nível médio. Grande parte dos editais oferecem cargos com atribuições administrativas, como:

  • Gestão de competências;
  • Planejamento Estratégico;
  • Processos Organizacionais;
  • Gestão de Projetos.

Por isso, é possível que Administradores acabem saindo na frente dos concorrentes. As remunerações mensais estão em torno de R$ 5 mil.

imagem08-11-2020-05-11-06

Outra boa formação para quem quer ser servidor público é Contabilidade. Apesar não abrirem muitas vagas para quem é graduado em Ciências Contábeis, os concursos e processos seletivos de Prefeituras e Câmaras Municipais costumam ter, pelo menos, uma oportunidade para a área. E certames desses órgãos abrem com bastante constância.

Além disso, normalmente, as vagas para esses profissionais são para cargos importantes com boas remunerações, como:

  • Auditor Fiscal: entre R$ 10 mil e R$ 20 mil;
  • Auditor de Controle Interno: em torno de R$ 6 mil;
  • Auditor de Controle Externo: variando próximo a R$ 16 mil;
  • Analista: em torno de R$ 5 mil.

Essas funções costumam cobrar conhecimento profundo nas práticas contábeis. Mas quem é formado em Contabilidade pode prestar outros concursos que exijam nível superior sem especificações. Esses certames tendem a cobrar disciplinas familiares a área:

  • Contabilidade Pública;
  • Contabilidade Geral e de Custos;
  • Direito Financeiro e Tributário;
  • Economia e Finanças Públicas;
  • Matemática financeira, estatística e Raciocínio Lógico.

imagem08-11-2020-05-11-07

Assim como as Ciências Contábeis, o curso de Economia dá uma boa base para os interessados em prestar concurso. Nem sempre aparecerão ofertas específicas para o cargo de Economista, no entanto, outros cargos podem exigir a formação como requisito. Importantes certames como concurso Bacen e concurso TCU costumam abrir oportunidades para esses profissionais.

Os concurseiros que possuem graduação na área, se destacam nas disciplinas relacionadas a finanças gerais e públicas, orçamentos e planejamentos. Isso porque, o curso de Economia entrega conhecimentos aprofundados nessas matérias. Os principais cargos têm remunerações de:

  • Economista: em torno de R$ 4 mil;
  • Auditor Fiscal: entre R$ 10 mil e R$ 20 mil;
  • Auditor de Controle: entre R$ 6 mil e R$ 16 mil;
  • Regulador: em torno de R$ 10 mil.

imagem08-11-2020-05-11-08

Independente de qual é a especialidade, a formação em Engenharia garante conhecimentos técnico, matemático e lógico muito profundos. Desse modo, profissionais dessa área conseguem impor uma vantagem sobre os concorrentes em grandes certames, como o concurso da Receita Federal.

É necessário ficar atento aos requisitos do cargo para saber se seu perfil se encaixa. Porque nem sempre a função será expressa como “Engenheiro” e algumas poderão oferecer oportunidade para mais de uma especialidade dentro dessa área. Além disso, algumas seleções contarão com cargos como de Auditor, que poderá contar com outras formações também.

Entre as especializações mais comuns da engenharia estão Civil, Elétrica, Agrícola, Química e de Alimentos. Mas existem várias outras que podem ser contempladas nos editais. A remuneração para esses profissionais está em torno de R$ 7 mil.

imagem08-11-2020-05-11-09

Graças a expansão digital, a área da Tecnologia da Informação está crescendo cada vez mais entre as melhores formações para quem quer prestar concurso público. O grande uso de dispositivos tecnológicos trouxe a necessidade de profissionais da área para lidar com o alto número de dados disponíveis em grandes instituições, como bancos.

Esses serviços cresceram para dentro de outros órgãos que lidam com documentações, guias de recolhimento e certidões. A busca por funcionários com graduação em TI ainda pode aumentar com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Ao se adaptarem às regras, várias entidades serão obrigadas a contratar mão de obra qualificada para lidar com a informática. Como:

  • Administrador de Redes: remuneração em torno de R$ 4 mil;
  • Desenvolvedor: remuneração de R$ 6 mil a R$ 8 mil.

Assim como outros campos listados aqui, vários concursos oferecem vagas para nível superior em qualquer área. Normalmente, essas oportunidades exigem conhecimentos familiares aos profissionais de Tecnologia da Informação, por exemplo a função de Auditor. Com a expansão da TI no funcionalismo, quem está cursando graduação ou ainda pensa em seguir nesta carreira deve saber que vale a pena.

imagem08-11-2020-05-11-10

Normalmente, quem cursa Medicina ou Enfermagem não entram na universidade pensando no serviço público. No entanto, o sistema de saúde brasileiro está sempre precisando melhorar o seu quadro de profissionais. Muitas prefeituras espalhadas pelo país costumam abrir seleções para essas áreas.

É comum que concursos e processos seletivos da saúde sejam bastante específicos. Ou seja, as vagas ofertadas sempre serão bastante focadas nas necessidades da unidade de lotação e podem contemplar uma ou várias especialidades médicas.

Por exemplo, durante a pandemia de coronavírus vários certames foram abertos por todo o país para contratação imediata de Médicos e Enfermeiros que lidariam com a alta demanda de pacientes. Para essas funções, a remuneração média é de R$ 11 mil e R$ 3 mil respectivamente.

Ao escolher uma graduação, a pessoa precisa estar ciente de suas capacidades física e mentais, seus conhecimentos e afinidades com a área pretendida. O mesmo vale na hora de escolher qual concurso prestar. Mesmo que haja um cargo com nível superior sem maiores especificações, o candidato deve conferir as atribuições da função. Dessa forma, é possível perceber se aquela carreira combina ou não com seu perfil profissional.

Neste artigo, falamos mais especificamente para quem tem nível superior. Mas isso não exclui os concurseiros de nível técnico. A maioria das áreas citadas acima também contam com grande oferta para quem tem curso técnico.

É importante ressaltar também que esta é uma análise geral das melhores formações para quem quer prestar concurso público. Mas isso não quer dizer que outras graduações não sejam abarcadas em certames. Basta ficar ligado nos certames previstos e abertos para descobrir em qual deles você se encaixa.

Isadora TristãoIsadora TristãoRedatoraNascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Fonte: www.concursosnobrasil.com.br/artigos/melhores-formacoes-para-quem-quer-prestar-concurso-publico.html