Seu Bolsa Família não caiu no app Caixa Tem? Saiba como proceder

Em novembro de 2020, o governo federal anunciou uma novidade para os beneficiários do Bolsa Família: o recebimento das parcelas passará a ser feito por meio de poupanças sociais digitais. A medida visa facilitar a movimentação do dinheiro pela internet, já que não haverá necessidade de sacar as quantias integrais. Por outro lado, o que pode ser feito quando o seu Bolsa Família não cair no aplicativo Caixa Tem?

Muitos usuários da plataforma, desde o início do auxílio emergencial, já alegaram problemas para acessar o dinheiro e realizar operações bancárias. No contexto de crise econômica, qualquer atraso tende a ser prejudicial para as pessoas economicamente vulneráveis. Veja, em nossa matéria, o que fazer quando as suas parcelas do Bolsa Família não caírem no aplicativo Caixa Tem.

Todos os pagamentos do Bolsa Família, assim como os demais benefícios sociais, estão sob a responsabilidade da Caixa Econômica Federal (CEF). Para identificar qual pode ter sido o problema no atraso dos pagamentos, é necessário entrar em contato com as agências ou canais de atendimento do banco.

Os prejudicados também devem reunir documentos para comprovar que o Bolsa Família não caiu no Caixa Tem, como prints das mensagens que apareceram no aplicativo. Outro ponto importante é anotar todos os protocolos de atendimentos por ligações, além de datas/horários em que foram atendidos pela instituição bancária.

Caso o problema não seja solucionado pela Caixa, os beneficiários devem comparecer ao CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) mais próximo. Até porque, em virtude de irregularidade nos cadastros no CadÚnico, o Bolsa Família pode ter sido suspenso ou bloqueado.

E entrar na Justiça, é possível? Sim. Todo e qualquer cidadão pode exigir seus direitos, ainda mais se danos materiais forem ocasionados pelo atraso nos pagamentos das parcelas. Entretanto, o desenrolar do processo tende a ser demorado e, dessa maneira, vale a pena tentar resolver o conflito junto à Caixa ou CRAS.

Sem cobranças de tarifas adicionais, os beneficiários do Bolsa Família poderão movimentar suas parcelas pela internet. O aplicativo Caixa Tem funciona como uma espécie de conversa pelo WhatsApp, com funções intuitivas. Por meio dele, os usuários podem consultar saldos e realizar transações bancárias.

Veja, abaixo, as principais mudanças que vão ser implementadas com a liberação das poupanças digitais:

  • Acesso às parcelas do Bolsa Família sem sacá-las em caixas eletrônicos. Apesar disso, os saques ainda serão permitidos para todos os beneficiários do programa;
  • Movimentações do dinheiro pelo aplicativo Caixa Tem (R$ 600 por operação, limite diário de R$ 1.200 e mensal de R$ 5.000);
  • Transferências bancárias sem custo adicional;
  • Uso do cartão de débito virtual pelo Caixa Tem;
  • Pagamento de compras pela internet;
  • Pagamento em maquininhas de cartão e por meio de QR Code.

Bruno DestéfanoBruno DestéfanoRedatorNasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência – Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Fonte: www.concursosnobrasil.com.br/artigos/seu-bolsa-familia-nao-caiu-no-app-caixa-tem-saiba-como-proceder.html