Após denúncia, Vigilância Sanitária notifica haras por irregularidade na criação de animais – Alagoas 24 Horas: Líder em Notícias On-line de Alagoas

A Vigilância Sanitária de Maceió notificou, nesta quinta-feira, 17, alguns haras, localizado no bairro da Serraria, em Maceió, por irregularidades na alimentação e higiene dos animais. A população teria realizado denúncias sobre as condições em que os equinos viviam. A partir disto, os fiscais do órgão visitaram cinco estabelecimentos do bairro. Segundo o coordenador da… Secom Maceió

Secom Maceió

A Vigilância Sanitária de Maceió notificou, nesta quinta-feira, 17, alguns haras, localizado no bairro da Serraria, em Maceió, por irregularidades na alimentação e higiene dos animais.

A população teria realizado denúncias sobre as condições em que os equinos viviam. A partir disto, os fiscais do órgão visitaram cinco estabelecimentos do bairro.

Segundo o coordenador da Vigilância, Airton dos Santos, entre as irregularidades encontradas, estava a alimentação dos animais, com capim inadequado. Os médicos veterinários que atuaram na ação explicaram que o feno é o mais indicado para os cavalos, mas outros tipos de capim, que podem conter agrotóxicos, estavam sendo usados.

“Eles podem usar outro tipo de capim, mas de origem conhecida e segura, para que os animais não tenham cólicas. Há capins que podem conter veneno e podem até levar o animal à morte. Os proprietários também usam trigo, milho ou ração, mas tudo deve estar armazenado em tambores fechados para evitar ratos”, detalha o coordenador.

Secom Maceió

Rato encontrado em tambor de ração aberto

Além disso, as condições das baias  dos animais foram verificadas  e a Vigilância Sanitária constatou que elas apresentavam graves problemas de higienização embora tivesse o tamanho adequado. “Cheias de urina e fezes. Os cuidadores usam pó de serra no chão, mas demoram a trocar e isso atrai muitas moscas e mofo”, relata Santos.

Os veterinários recomendaram o uso de areia no lugar do pó de serra e a troca periódica, além de pintura interna e externa das estruturas.

A Adeal também recomendou que os animais passem por exames para identificar zoonoses que podem levar à morte, como a anemia e o mormo, esta última transmissível para o ser humano.

Os haras foram notificados e têm 30 dias para realizar as adequações. Após o encerramento do prazo, passarão por nova fiscalização.

Fonte: www.alagoas24horas.com.br/1366194/apos-denuncia-vigilancia-sanitaria-notifica-haras-por-irregularidade-na-criacao-de-animais