Delegado e policiais sergipanos se apresentam à Corregedoria da PC

O delegado e os dois policiais sergipanos estão recolhidos na Acadepol (Foto: arquivo/SSP)

O delegado Osvaldo Rezende Neto, o policial civil José Alonso e o policial militar Gilvan Morais se apresentaram na tarde desta terça-feira, 24, à Corregedoria da Polícia Civil de Sergipe. Eles foram indiciados pela morte do empresário paraibano Gefferson de Moura Gomes, de 32 anos, no município de Santa Luzia (PB) e tiveram a prisão preventiva decretada pela desembargadores do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJ/PB).

De acordo com um dos advogados defesa, o delegado e os dois policiais sergipanos estão na Academia de Polícia de Sergipe. Eles se apresentaram espontaneamente, de maneira antecipada, e estão recolhidos no local à disposição da Justiça. Os representantes dos envolvidos afirmaram que vão recorrer da decisão.

A prisão preventiva foi decretada na manhã desta terça-feira, 24, pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba após um recurso do Ministério Público da Paraíba. Apesar da determinação para expedição dos mandados de prisão, somente com a publicação do acórdão por parte do TJ da PB é que a Corregedoria da Polícia Civil de Sergipe será comunicada oficialmente da decisão.

Posts relacionados

Lacen afirma que ainda não há evidências da variante delta em SE

PMA não descarta réveillon, mas cita preocupação com a variante…

Divina Pastora: 22,5% dos testados estavam na fase aguda da…

Relembre

Gefferson de Moura Gomes foi morto no dia 16 de março, durante uma operação do Denarc/SE, que tentava prender um grupo envolvido com tráfico interestadual de droga na cidade de Santa Luzia, na Paraíba. De acordo com a Polícia Civil de Sergipe, foi montado um bloqueio policial e Gefferson, que estaria armado e teria esboçado uma reação, foi atingido. A família do empresário discorda da versão e afirma que Gefferson estava indo para a cidade de Cajazeiras, na Paraíba, para cuidar do pai que estava com covid-19.

Os policiais sergipanos ficaram presos temporariamente em Sergipe, mas em abril foram soltos e passaram a responder ao processo em liberdade.

Por Verlane Estácio

 

Fonte: infonet.com.br/noticias/cidade/delegado-e-policiais-sergipanos-se-apresentam-a-corregedoria-da-pc