Famílias inteiras mendigam em ruas de áreas nobres; Prefeitura diz que alguns recusam acolhimento – Alagoas 24 Horas: Líder em Notícias On-line de Alagoas

Pedidos por dinheiro, comida ou trabalho nas ruas, supermercadores, restaurantes, igrejas e até em hospitais. Quem mora ou visita Maceió percebeu o aumento, significativo, de pessoas esmolando pelas ruas da cidade. A crise financeira, a ausência de políticas efetivas e o desemprego em alta trouxe de volta famílias inteiras à mendicância. Esse fenômeno é ainda…

Pedidos por dinheiro, comida ou trabalho nas ruas, supermercadores, restaurantes, igrejas e até em hospitais. Quem mora ou visita Maceió percebeu o aumento, significativo, de pessoas esmolando pelas ruas da cidade. A crise financeira, a ausência de políticas efetivas e o desemprego em alta trouxe de volta famílias inteiras à mendicância.

Esse fenômeno é ainda mais evidente em bairros da área nobre da cidade. Moradores e frequentadores de avenidas do bairro da Ponta Verde, por exemplo, constataram o aumento significativo de pessoas em situação de rua na região. Segundo relato de moradores, o ‘fenômeno’ é sazonal e, normalmente, se inicia e outubro e segue até janeiro, quando a população da capital aumenta devido à presença de turistas.

Na última terça (12), a reportagem do Alagoas 24 horas recebeu um vídeo onde mulheres, homens e crianças disputavam em meio a gritos e empurrões, doações do dia das crianças. O vídeo foi gravado na Avenida Silvio Vianna, em Ponta Verde.

Na quarta, 13, a reportagem recebeu mais dois vídeos, registrados na Avenida Sandoval Arroxelas, que mostra algumas famílias ‘morando’ de forma improvisada no local. Segundo relato de moradores, as famílias incluem adultos e crianças vivendo em condições totalmente inadequadas (sem banheiros, alimentos ou local para dormir) e sobrevivendo da mendicância.

Algumas famílias teriam confessado possuir imóveis na parte alta de Maceió, mas devido ao desemprego e à falta de oportunidade, foram levados de volta à mendicância. Em contato com a Secretaria Municipal de Assistência Social, a reportagem do Alagoas 24 horas recebeu o seguinte esclarecimento:

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) informa que as equipes do Serviço de Abordagem Social realizam um trabalho na região, para ofertar os serviços socioassistenciais para  pessoas em situação de rua, mas, muitas vezes, as famílias recusam o acolhimento, já que utilizam o espaço para complementação de renda e mendicância.

A secretaria atua ainda orientando a população sobre os serviços disponibilizados pela Assistência Social e também locais para doações de roupas, alimentos e outros materiais.

As equipes estão todos os dias nas ruas da capital e atendem também por meio do contato 82 98882-8202. Este serviço está disponível para qualquer cidadão, que pode passar informações sobre famílias ou pessoas isoladas em situação de vulnerabilidade social nas vias de Maceió.

 

 

 

 

Fonte: www.alagoas24horas.com.br/1390663/familias-inteiras-mendigam-em-ruas-de-areas-nobres-prefeitura-diz-que-alguns-recusam-acolhimento