Número de denúncias chama atenção da Delegacia de Proteção Animal

Delegacia investiga crimes ambientais e de maus tratos contra animais  (Foto: Jorge Henrique)

A alta quantidade de denúncias envolvendo casos de zoofilia ou maus tratos a animais enviadas por meio do aplicativo WhatsApp tem chamado a atenção da Delegacia de Polícia Especializada em Proteção Animal e Ambiental (Depama), implantada recentemente em Sergipe.

De acordo com a delegada Georlize Teles, boa parte das denúncias são oriundas do interior do estado. “São muitas denúncias que estão chegando, principalmente de cidades do interior. Eu, a coordenadora das delegacias da capital, Rosana Freitas, e o delegado-geral, Thiago Leandro, já estamos conversando para definir como faremos a ampliação do serviço da delegacia para atender a demanda do Estado”, adianta.

A delegada pede que a população continue denunciando os casos de zoofilia e maus tratos de animais. “Criamos um WhatsApp (79 98819-4576) para receber as denúncias, mas as pessoas podem ligar também para o Disque Denúncia 181 ou ir presencialmente até a delegacia especializada em Aracaju ou na cidade que mora”, orienta.

Segundo a delegada, a zoofilia é a prática e satisfação sexual com animais, e é crime previsto no artigo nº 32 da Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. “A pena vai depender do tipo do crime e pode ser de três meses a um ano de prisão, ou de dois a cinco anos de prisão. O que as pessoas devem entender que maus tratos a animais é crime previsto na lei”, enfatiza.

Nos últimos dias, um caso ocorrido em Rosário do Catete repercutiu em Sergipe. O caso foi encaminhado pela Delegacia Especializada à Delegacia do Município. “Como somos uma delegacia nova, não temos outros registros, mas acredito que há sim diversos casos do crime de zoofilia em Sergipe e que muitas vezes nem são denunciados porque as pessoas não entendem isso como crime. No vídeo que circulou nas redes sociais, o rapaz que cometeu a zoofilia estava sendo filmado e totalmente à vontade. O crime de zoofilia acaba sendo naturalizado e isso é o que a população precisa entender, que essa prática é crime”, enfatiza.

Outros crimes

Além da proteção animal, a Delegacia é especializada na proteção ambiental, e as pessoas também podem fazer denúncias sobre crimes ambientais. “Desmatamento, invasão de área de preservação ambiental, descarte irregular de resíduos tóxicos no meio ambiente, degradação de manguezais, ou seja, todos os crimes ambientais também devem ser denunciados pela população”, orienta.

Por Karla Pinheiro

Fonte: infonet.com.br/noticias/cidade/numero-de-denuncias-chama-atencao-da-delegacia-de-protecao-animal