MAC Dragão e UFC abrem inscrições para curso gratuito em curadoria a partir desta quinta-feira (15) – Governo do Estado do Ceará

MAC Dragão e UFC abrem inscrições para curso gratuito em curadoria a partir desta quinta-feira (15)

Luciana Lima Vasconcelos – Ascom Centro Drahão do Mar

Com direito a certificação, a formação discutirá a decolonização de projetos curatoriais no circuito das artes contemporâneas. São ofertadas 30 vagas gratuitas. Inscrições até 22 de setembro, no site do Centro Dragão do Mar.

O Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC Dragão), equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) que integra o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, gerido em parceria com o Instituto Dragão do Mar, firmou parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), por meio do Instituto de Cultura e Arte (ICA), e realizará, entre os meses de outubro e dezembro, o curso “DE-CURADORIA”. Ministrada por Naine Terena, Dodi Leal, Daniel Lima, Amanda Carneiro e Clarissa Diniz, em cinco módulos, entre os meses de outubro e dezembro, e contando ainda com a participação de artistas convidados, a formação em plataforma fechada para inscritos propõe a discussão de propostas para a decolonização de projetos curatoriais no circuito das artes contemporâneas. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de 15 a 22 de setembro de 2021, no site do Dragão do Mar (www.dragaodomar.org.br) ou diretamente no link bit.ly/cursode-curadoria. Serão disponibilizadas 30 vagas, com direito a certificação.

Voltado para pesquisadores e estudantes em Artes, o curso tem coordenação geral da gestora do Museu de Arte Contemporânea do Ceará, Cecília Bedê, e da curadora do Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB), Jacqueline Medeiros, sendo ministrado por módulos temáticos em sala fechada para inscritos confirmados. À frente da coordenação pedagógica estão os docentes da UFC Pablo Assumpção, Beatriz Furtado e Yuri Firmeza. A seleção dos candidatos levará ainda em consideração os critérios de raça, classe, gênero e sexualidade e os interesses da pessoa inscrita, a fim de compor uma turma plural em uma multiplicidade de corpos e perspectivas vitais.

“O termo ‘DE-CURADORIA’ expressa, no contexto do curso, o sentido da ação de decolonizar métodos e proposições de exposições de arte contemporânea. Marca o debate teórico decolonial e problematiza projetos realizados dentro das questões conceituais e curatoriais das artes, tomando para si algumas experiências e acontecimentos”, afirma Bedê.

Cada um dos módulos totalizará 10 horas-aula, com encontros virtuais no período noturno, durante duas horas por dia, de segunda a sexta. As aulas serão ministradas em semanas específicas ao longo dos próximos três meses. Serão abordadas questões sobre curadorias, projetos/pesquisas e suas relações com as práticas e percursos artísticos apresentados, bem como pensado o diálogo entre curadores, pesquisadores e artistas.

1. Matriz Colonial do Poder, Arte e Imaginação Fabular Professora Dra. Dodi Leal Período: 04 a 08 de outubro Horário: 19h às 21h Artista convidada: Isadora Ravena

2. Presença e afirmação das artes e falas dos povos originários do Brasil Professora Naine Terena Período: 25 a 29 de outubro Horário: 19h às 21h Artista convidado: Denilson Baniwa

3. “Agora somos todxs negrxs?” Professor Daniel Lima Período: 16 a 20 de novembro Horário: 19h às 21h Artistas convidados: a confirmar

4. Museus e decolonialidade Professora Amanda Carneiro Período: 13 a 17 de dezembro Horário: 19h às 21h Artista convidado: Paulo Nazareth

5. Curadoria – alguns problemas e desafios Professora Clarissa Diniz Período: 6 a 10 de dezembro Horário: 20h às 22h Artista convidado: Acervo da Laje – Vilma Santos e José Eduardo Ferreira

Naine Terena

Mestre em Artes, doutora em Educação, graduada em Comunicação Social (UFMT). Mulher do povo Terena, é pesquisadora, professora universitária, curadora e artista educadora. É organizadora da coletânea de escritores indígenas ‘Tempos’ – Ed. Sustentável, 2021. Terena foi uma das cinco finalistas do Jane Lombard Prize for Art and Social Justice, oferecido em 2019, pela Vera List Center for Art and Politics, de Nova York (EUA). Agraciada como Mestre da Cultura de Mato Grosso (2020/2021). Foi curadora da exposição Véxoa – Nós sabemos da Pinacoteca de SP, da Exposição Virtual Rec-Tyty, junto à Sandra Benitez, Airton Krenak, Carlos Papá e Cristine Takuá. É docente da especialização em Gestão Cultural – ampliação de repertórios, do Instituto Itaú Cultural. É pesquisadora colaboradora no projeto Cultures of Anti-Racism in Latin America – CARLA – Universidade de Manchester e no Labtecc/UFMT.

 

Dodi Leal

Professora do Centro de Formação em Artes e Comunicação (CFAC) da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Porto Seguro. Líder do Grupo de Pesquisa “Pedagogia da Performance: visualidades da cena e tecnologias críticas do corpo” (CNPq/UFSB). Docente permanente do PPGER/UFSB e colaboradora do PPGT/UDESC. Co-coordenadora do GT “Mulheres da Cena” da ABRACE. Realiza estudos e obras artísticas de performance e iluminação cênica, perpassando por ações de crítica teatral, curadoria e pedagogia das artes. Doutora em Psicologia Social (IP-USP) e Licenciada em Artes Cênicas (ECA-USP). Autora do livro de poesia “De trans pra frente” (São Paulo: Patuá, 2017) e dos livros teóricos “LUZVESTI: iluminação cênica, corpomídia e desobediências de gênero” (Salvador: Devires, 2018) e “Pedagogia e Estética do Teatro do Oprimido: marcas da arte teatral na gestão pública” (São Paulo: Hucitec, 2015). Organizou o livro “TEATRA DA OPRIMIDA: últimas fronteiras cênicas da pré-transição de gênero” (Porto Seguro: UFSB, 2019) e co-organizou, juntamente com Marcelo Denny, o livro “Gênero Expandido: performances e contrassexualidades” (São Paulo: Annablume, 2018).

Daniel Lima

É artista, curador, editor e pesquisador. Bacharel em Artes Plásticas, Mestre em Psicologia Clínica e doutorando em Meios e Processos Audiovisuais pela Universidade de São Paulo e membro do laboratório LabArteMídia. Desde 2001, cria investigações-ações em pesquisas relacionadas a questões raciais, mídia, resistências coletivas, presente colonial e análises geopolíticas. Membro fundador de diversos coletivos, entre eles, a Frente 3 de Fevereiro, com trabalhos desenvolvidos em várias cidades do mundo. Recebeu em sua carreira mais de 15 prêmios nas áreas de Artes Visuais, Cinema e Estudos Sociais, tendo participado de diversas exposições, festivais internacionais e seminários. Dirige a produtora e editora Invisíveis Produções. www.danielcflima.com

Amanda Carneiro

É curadora assistente no MASP, editora na Revista Afterall e pesquisadora do projeto ‘Arte e descolonização’. Graduou-se e é mestre pela Universidade de São Paulo. Recentemente, co-organizou o catálogo e a mostra ‘Beatriz Milhazes: Avenida Paulista’ e ‘Conceição dos Bugres: tudo é da natureza do mundo’, entre outras.

Curadora, escritora e professora em arte. Graduada em Artes pela UFPE, mestre em História da Arte pela UERJ e doutoranda em Antropologia pela UFRJ. Foi editora da revista Tatuí (revistatatui.com.br). Além de alguns livros publicados, tem textos incluídos revistas e coletâneas sobre arte e crítica de arte, a exemplo de Criação e Crítica – Seminários Internacionais Museu da Vale (2009); Artes Visuais – coleção ensaios brasileiros contemporâneos (Funarte, 2017); Arte, censura, liberdade (Cobogó, 2018); Amérique Latine: arts et combats (Artpress, março 2020). Desenvolve curadorias desde 2008 e, entre 2013 e 2018, atuou no Museu de Arte do Rio – MAR, onde realizou projetos como Do Valongo à Favela: imaginário e periferia (cocuradoria com Rafael Cardoso, 2014); Pernambuco Experimental (2014) e Dja Guata Porã – Rio de Janeiro Indígena (cocuradoria com Sandra Benites, Pablo Lafuente e José Ribamar Bessa, 2017). Em 2019, organizou a mostra À Nordeste (cocuradoria com Bitu Cassundé e Marcelo Campos. Sesc 24 de Maio, São Paulo) e integrou o Curso de Formação e Deformação da EAV, processo anticoncluído com a exposição Estopim e Segredo.

MAC Dragão e UFC abrem inscrições para o curso “DE-CURADORIA

Inscrições: De 15 a 22 de setembro de 2021, no site do Dragão do Mar e no link Resultado de seleção: 1º de outubro de 2021 no site do Dragão do Mar Aulas: 04 a 08 de outubro / 25 a 29 de outubro / 16 a 20 de novembro / 06 a 10 de dezembro / 13 a 17 de dezembro de 2021 em plataforma fechada para inscritos selecionados

30 vagas Acessível em Libras mediante solicitação de inscritos

 

Voltar ao topo

Fonte: www.ceara.gov.br/2021/09/14/mac-dragao-e-ufc-abrem-inscricoes-para-curso-gratuito-em-curadoria-a-partir-desta-quinta-feira-15