Novo post criado em 09 de Jun de 2021 as 16:11:17

Apontada pela imprensa nacional como participante de uma reunião do “gabinete paralelo”, investigado pela CPI da Covid, a médica campinense Annelise Meneguesso (PSL) ainda não recebeu nenhuma notificação para prestar esclarecimento à comissão do Congresso Nacional. Mas adiantou que não tem receio da possibilidade de ser convocada.

Annelise é suplente no Conselho Federal de Medicina (CFM) e participou, em agosto do ano passado, de uma audiência pública com o movimento “Médicos pela Vida”, com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

O evento é interpretado por senadores da CPI como um dos encontros de um “gabinete paralelo”, que aconselharia a Presidência durante a pandemia.

Ao blog ela disse que defendeu, em seu pronunciamento, “a autonomia médica”.

“Eu não estava lá como conselheira do CFM. Eu estava como médica. Era uma audiência pública, pré-agendada. Se eu for convocada pela CPI, irei com maior prazer porque tenho clareza que nunca fiz nada errado”, assinalou.

“Meu inimigo é o vírus. Sempre fui defensora da vacinação”, completou Annelise.

A médica foi candidata à vice-prefeita de Campina Grande ano passado, na chapa encabeçada pelo empresário Artur Bolinha (PSL). Na época pediu afastamento do CFM, mas depois retornou à entidade.

Conhecida por posicionamentos firmes, a médica diz estar pronta para o embate – caso seja convocada para o “front”.

Fonte: Com Jornal da Paraíba

Fonte: paraibaempauta.com.br/noticia/19658/a-na-o-tenho-nada-a-temera-diz-macdica-campinense-sobre-cpi-da-covid-19.html