Pernambuco terá que atingir de 80% a 90% da população vacinada para pensar em desobrigar uso da máscara, diz secretário

Publicado em: 23/09/2021 18:30 | Atualizado em: 23/09/2021 20:14

Foto: Divulgação

O número de casos de pessoas infectadas com a Covid-19 vem numa crescente ao longo de três semanas em Pernambuco, com aumento de 8% em relação à semana passada. Mas, de acordo com o governo do estado, essa não é uma realidade que se estende aos casos graves da doença, que estão em baixa. Apesar do cenário de oscilação, foram anunciadas, nesta quinta-feira (23), novas flexibilizações para atividades econômicas e sociais no estado. Em contrapartida, ainda não há previsão para o abandono do uso da máscara, sendo necessário que até 90% da população local esteja vacinada com as duas doses para isso acontecer. "Como a positividade para Covid-19 está baixa, esse aumento não tem tido rebatimento nos casos graves da Covid-19, que não tiveram aumento nas últimas semanas. E, como sempre deixamos claro, a análise do cenário epidemiológico nunca é feita com base em um único número, mas sim em uma série de dados. E os demais indicadores permanecem em queda”, disse o secretário estadual de Saúde, André Longo.
Segundo o responsável da pasta, em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quinta-feira, o momento ainda não é oportuno para dar início à discussão sobre a desobrigação do uso da máscara no estado. Ainda de acordo com ele, o esperado é que até o final de novembro, toda a população adulta esteja imunizada com as duas doses. 
"A gente considera muito cedo estar falando em abdicação do uso da máscara. Precisamos atingir um percentual de vacinação da segunda dose bem mais expressivo. Os países que estão fazendo isso, de forma responsável, no caso de Portugal, tem 80% da população vacinada com as duas doses. Ainda temos um caminho a perseguir", afirmou. "Esperamos estar oportunizando duas doses a toda a população adulta, acima de 18 anos, até o final de novembro. Ainda deveremos estar com a vacinação dos adolescentes a completar no decorrer do mês de dezembro. Mas estamos avançando fortemente, a campanha dos municípios busca diminuir as pessoas que estão com a segunda dose, especialmente, atrasada", acrescentou. 
Em seu discurso, o secretário endossou o número ainda baixo de vacinados com a segunda dose em Pernambuco. E ressaltou que o abandono da máscara poderá acontecer ao passo em que as pessoas completem seus ciclos vacinais. "Pernambuco tem, hoje, em torno de 39% dessa população vacinada, mas precisamos dar passos decisivos. É certo que com a diminuição entre o intervalo da Pfizer, havendo disponibilidade de mais doses da AstraZeneca, poderemos encurtar esse período em que teremos pelo menos 80 ou 90% da nossa população vacinada com as duas doses, para, aí sim, pensarmos em fazer uma discussão técnica sobre a redução do uso da máscara, especialmente nos ambientes abertos. Isso tem que ser feito de forma muito bem pensada, a depender dos números da vacinação no estado".
Ocupação de leitos
A queda no número de casos graves de Covid-19, tem refletido diretamente no número de internações. De acordo com Longo, foram feitas 270 solicitações por leitos de UTI nesta semana, o que significa uma queda de 7% em relação aos números das semanas anteriores. Hoje, segundo o secretário, existem 400 pacientes internados em leitos de UTI no estado. 
Tal cenário, segundo ele, também tem como reflexo o avanço da imunização. "Cada vez fica mais claro para toda a sociedade, que as vacinas, além de extremamente seguras, são as peças-chave para superarmos o vírus e continuarmos avançando no nosso plano de convivência. Essa pandemia só será vencida e só poderemos retornar integralmente às nossas atividades quando a maiorida da população estiver vacinada com o ciclo completo. Reforço que é muito importante completar o esquema vacinal, porque a proteção contra novas variantes só se dá com as duas doses. Essa é uma semana decisiva para avançarmos na vacinação do estado", concluiu.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Fonte: www.diariodepernambuco.com.br/noticia/vidaurbana/2021/09/pernambuco-tera-que-atingir-de-80-a-90-da-populacao-vacinada-para-pen.html