Banco Central eleva projeção de inflação para 8,45%, mais que o dobro da meta, de 3,75%

A inflação para 2022 também foi revista para cima, chegando a 4,12% – acima da meta de 3,25% projetada pelo governo

Foto: Reprodução/Carta Capital

Pela 25ª vez consecutiva, o Banco Central elevou a previsão de inflação para 2021, chegando a 8,45%, mais que o dobro da meta de 3,75% estimada pelo Comitê de Política Monetária (Copom), que serve de base para o mercado e o governo federal. Há quatro semanas, o BC projetava uma inflação de 7,27%.

A nova projeção foi puxada pela alta recorde dos preços em setembro. Divulgado na sexta-feira (24), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que é considerado a prévia da inflação, ficou em 1,14% no mês de setembro, o maior nível para o mês desde o Plano Real, em 1994.

No ano, a inflação acumula alta de 7,02% e nos últimos 12 meses ultrapassa os dois dígitos – 10,05%.

PIB retrocede em 2022

O BC também revisou para baixo a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) no próximo ano. Segundo o boletim Focus, a economia brasileira deve crescer 1,57% em 2022. Para este ano, a previsão foi mantida, de alta de 5,04%.

A inflação para 2022 também foi revista para cima, chegando a 4,12% – acima da meta de 3,25% projetada pelo governo.

Revista Fórum