Brasil vence o Equador no Beira-Rio e mantém 100% de aproveitamento nas eliminatórias

Os comandados de Tite foram a campo em meio à crise exposta na CBF. Nesta sexta (4), um dia após o treinador revelar em coletiva que houve uma reunião do elenco e comissão técnica com Rogério Caboclo, o presidente da confederação foi denunciado por assédio por uma funcionária da entidade.

Aos 19 minutos da etapa final, o atacante do Everton marcou. Em roubada de bola de Paquetá, Neymar serviu Richarlison, que dominou com a direita e estufou as redes de Domínguez com a canhota.

No final da partida, Neymar deixou o dele. De pênalti, o craque marcou. A primeira batida o atacante chegou a perder, mas a arbitragem mandou voltar, já que o goleiro equatoriano se adiantou. Na segunda cobrança, guardou.

Situação do campeonato

Com a vitória, o Brasil segue líder das eliminatórias, com 15 pontos, quatroa mais que a Argentina. Já o Equador é o terceiro, com nove.

O craque do jogo: Richarlison

No momento em que o Brasil parecia que ia ficar no empate, o atacante apareceu após assistência de Neymar e tirou a pressão da seleção. Dominou com a direita e bateu de esquerda para abrir o placar.

Foi mal: Gabigol

Diferentemente das atuações com a camisa do Flamengo, o atacante perdeu diversas chances de marcar após voltar a vestir a camisa da seleção cinco anos depois da última convocação.

Na melhor dela, cabeceou para fora cruzamento de Richarlison, já sem o goleiro Domínguez. Logo em seguida, aos 30 minutos, foi substituído por Firmino.

Próximos jogos

As duas seleções voltam a jogar na próxima terça (8). O Brasil encara o Paraguai e o Equador receberá o Peru.

Ficha técnica
Brasil 2 x 0 Equador

Gols: Richarlison e Neymar

BRASIL: Alisson; Danilo, Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Lucas Paquetá, Casemiro e Fred (Gabriel Jesus); Richarlison (Fabinho), Neymar e Gabigol (Firmino). Técnico: Tite

EQUADOR: Domínguez; Arboleda, Arreaga e Estupiñan; Méndez (Estrada), Gruezo e Alan Franco; Mena (Cazares), Preciado (Martínez) e Valencia. Técnico: Gustavo Alfaro

EPN – Foto: Getty Images