Fiocruz desperdiçou R$ 2,5 milhões em voo frustrado que iria à Índia buscar vacinas

Fundação havia comprado 2 milhões de doses da vacina AstraZeneca/Oxford, mas viagem foi cancelada após fracasso nas negociações

Por conta do fracasso nas negociações do governo de Jair Bolsonaro, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) teve um prejuízo de US$ 500 mil, o que equivale a cerca de R$ 2,5 milhões, em um voo frustrado que iria à Índia buscar vacinas contra a Covid-19 em janeiro. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo a Fiocruz, o valor do contrato teve de ser pago antecipadamente à empresa que iria fretar o voo a Mumbai, a DMS Agenciamento de Cargas e Logística. Com o valor desperdiçado, daria para comprar 90 mil doses da vacina importada da Índia.

A expectativa da fundação era importar 2 milhões de doses da vacina de Oxford/Astrazeneca contra a Covid-19. O governo chegou a preparar um avião, inclusive com um adesivo da campanha do Ministério da Saúde, que partiu de Guarulhos para Recife e decolaria para Mumbai em um voo direto de 15h.

Contudo, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, anunciou que ainda era “muito cedo” para garantir que as doses de imunizantes compradas por países estrangeiros seriam liberadas nesse momento.

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, está agendada para depor na CPI da Covid-19 no dia 8 de junho. Ela foi convocada a falar a pedido do presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD – AM), e de Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Revista Fórum – Foto: Agência Brasil