Morre Eva Wilma, aos 87 anos. O Brasil perde uma de suas maiores atrizes

A atriz, que fez dezenas de novelas e centenas de peças teatrais, trabalhou até abril do ano passado, quando apresentou o show “Casos e Canções”, transmitido online

A atriz Eva Wilma morreu neste sábado (16), aos 87 anos. Ela estava internada no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, desde o dia 15 de abril para tratamento de problemas cardíacos provenientes um câncer de ovário.

Eva Wilma Riefle Buckup nasceu em 14 de dezembro de 1933 na cidade de São Paulo. Ela iniciou a carreira artística aos 19 anos, no Ballet do IV Centenário de São Paulo, mas abandonou a dança pouco depois, quando recebeu convites para integrar o Teatro de Arena e o programa “Alô Doçura”, da TV Tupi.

Em 1952, aos 19, começou no teatro ao lado de seu futuro marido, o ator John Herbert, morto há dez anos, com “Uma Mulher e Três Palhaços”. No ano seguinte, fez seu primeiro filme, a comédia “Uma Pulga na Balança”, dirigida pelo italiano Luciano Salce.

Eva Wilma estrelou dezenas de novelas como “Meu Pé de Laranja Lima” (1971) e a primeira versão de “Mulheres de Areia” (1973), na qual interpretava as gêmeas Ruth e Raquel. Estes papéis foram feitos por Glória Pires vinte anos depois, no remake da trama. Eva também fez a vilã Altiva, de “A Indomada”, que rendeu vários prêmios para a atriz, além de “Pedra sobre Pedra” (1992), “O Rei do Gado” (1996) e “Começar de Novo” (2004).

Revista Fórum