Mortes por covid no Brasil crescem e se aproximam das 470 mil

São Paulo – O Brasil registrou mais 1.682 mortes por covid-19 nesta quinta-feira (3), feriado de corpus christi. Com isso, o país vai a 469.388 vítimas fatais por coronavírus, de acordo com dados do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass). A contagem aponta também mais 83.391 novas infecções, elevando para 16.803.472 o total desde o início da pandemia, em março de 2020.

O Conass não incluiu os dados de Minas Gerais por problemas técnicos no acesso à base de dados. O último número registrado naquele estado, de quarta (2), foi de 188 mortos e 5.574 infectados em 24 horas.

Os dados do Brasil apontam mais um dia de crescimento da média móvel diária para sete dias no número de casos. O indicador foi para 65.901, após 63.627 no dia 2 e 61.467 no dia 1º. Desde 28 de maio, apenas uma pequena queda. Foi de 60.140 naquele dia, subiu para 60.594 em 29 e no dia seguinte bateu em 61.695 novos casos. Nas mortes, a média móvel diária para sete dias permanece estável, porém em patamares bem altos. Ficou em 1.816 nesta quinta, contra 1.897 de quarta (2). O indicador de mortes por covid não baixa de 1,8 mil desde 27 de maio, quando foi de 1.797.

Diversas cidades de São Paulo, estado onde estão registrados cerca de 20% dos casos e 25% das mortes, adotaram medidas restritivas para tentarem brecar o avanço dos casos, que já pressiona fortemente os sistemas de saúde locais. Municípios como Ribeirão Preto, São José dos Campos, Taubaté e Santos adotaram reduções em horários de comércio e supermercados, veto à venda de bebidas alcoólicas e suspensão de transporte coletivo e cultos religiosos presenciais, bem como desestímulo à presença de turistas. Outras, como Tupã e região, Itapeva e a turística Amparo foram mais longe e montaram minilockdowns

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2021/06/mortes-por-covid