Teresinenses estão prepardos para compras do Dia dos Pais

No mês de julho de 2021, a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor de Teresina (PEIC), realizada pela CNC – Confederação Nacional do Comércio de Bens e Serviços e Turismo, em parceria com a FECOMÉRCIO-PI revela que mais da metade, ou seja, 52,1% das famílias da Capital do Piauí relataram possuir algum tipo de dívidas com cartão de crédito, carnês de lojas, crédito consignado, cheques pré, cheque especial, financiamento de casa e de carro. Além disso, 75,0% das famílias que faturam, mensalmente, acima de 10 salários mínimos, estão Endividadas neste mês. Com relação ao mesmo mês do ano passado houve uma variação negativa de 16,0 pontos percentuais, uma vez que o Endividamento de julho de 2020 foi de 68,1%.

Com menos consumidores frequentando as lojas por causa da Pandemia do Novo Corona Vírus, o teresinense preferiu comprar mais à vista, neste mês de julho( 47,9% das famílias citadas disseram que estão dispostas a comprar à vista ).

.A proporção das famílias que se declararam muito endividadas alcançou o índice de 7,3% e a fatia que considerou pouco endividadas ficou em 29,8%. Outras 15,0% declararam na pesquisa estar mais ou menos endividadas.

A parcela das famílias com contas em atraso foi de 14,9% dos endividados, levemente superior ao índice de 14,5% encontrado na pesquisa do mês anterior. Destas dívidas de julho, 73,0% acreditam que conseguirão pagá-las total ou parcialmente no mês seguinte. As famílias que ganham, mensalmente, acima de 10 salários mínimos em Teresina, responderam na Pesquisa que não tem inadimplência neste mês, portanto livres para comprar a Prazo no período que antecede ao dia dedicado aos pais

Os principais instrumentos de crédito mais utilizados pelas famílias para contrair dívidas foram os cartões de crédito com 91,8% e carnês de lojas ( citados por 25,0% dos entrevistados), seguido por financiamento de carro (15,1%) e financiamento de casa (6,9%) crédito pessoal (6,5%) e crédito consignado (3,0%). Pelos resultados das pesquisas anteriores constata-se que as famílias, aos poucos, estão aderindo mais a participação ao cartão nas dívidas.

Com relação ao tempo destinado a quitar as dívidas atrasadas, 37,7% declararam que poderão quitá-las em até 30 dias; 32,1% num prazo acima de 90 dias. O tempo médio de atraso foi estimado em 51,6 dias.

Dentre as famílias teresinenses endividadas, 24,6% têm entre 11% e 50% de suas rendas comprometidas com dívidas no mês de julho de 20121 e mais de 50% comprometeram 71,3% de seus rendimentos com débitos.

O percentual de famílias que declararam na Pesquisa não ter condições de pagar as contas ou dívidas em atraso (os inadimplentes) atingiu 3,8% do total de endividados em valores relativos e 9.254 em valores absolutos. A série histórica dos últimos 13 meses mostra que os teresinenses não sentem dificuldades em saldar os seus compromissos a curto prazo.

Gráfico I mostra que os Endividados de Teresina estão abaixo da média das outras capitais do Brasil; os Endividados com contas em atraso e os inadimplentes, Gráficos 2 e 3 respectivamente, também encontram-se em situações semelhantes.

Fonte: CNC/ FECOMERCIO – PI – Elaboração: Instituto FECOMERCIO de Pesquisa e Desenvolvimento – IFPD