Trabalhadores da GM fazem assembleia para decidir sobre greve e acordo

São Paulo – Trabalhadores na General Motors (GM) de São Caetano do Sul, na região do ABC paulista, farão assembleias na próxima quarta-feira (13) para decidir sobre proposta de acordo e a greve na fábrica, iniciada há 12 dias. Audiência de conciliação realizada na última sexta (8), pelo Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2), terminou com acordo apenas em alguns itens. Foi marcado julgamento também para quarta, às 15h.

As partes concordaram com reajuste salarial de 10,42%, retroativo a 1º de setembro. A empresa não descontaria as horas paradas na paralisação.

Além disso, houve entendimento sobre progressão salarial e antecipação do 13º de 2022. Mas o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano (filiado à Força Sindical) e a montadora discordam de cláusulas como as do desconto da contribuição sindical, vale-alimentação e direitos dos chamados sequelados (em razão de doença profissional ou acidente).

Na base do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (CUT), foram fechados vários acordos por grupos econômicos. No final de setembro, os trabalhadores na Toyota, em São Bernardo, aprovaram proposta que incluiu reajuste de 10,42%. O índice corresponde à variação do INPC-IBGE em 12 meses, até agosto, véspera da data-base. Outras montadoras têm acordos específicos negociados com a entidade.

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2021/10/trabalhadores-gm-abc-assembleia-greve