Brasileiros famintos reviram lixo em Mercadão – Hora do Povo

Famílias buscam por restos de comida em caçambas do Mercadão em SP. Reprodução G1

Após o “Caminhão dos ossos”, brasileiros com fome reviram caçamba de lixo do lado de fora do Mercadão Municipal de São Paulo, em busca de ossos de carne e sebos que foram deixados por açougues e restaurantes. Segundo um funcionário do Mercadão, o ponto sempre foi buscado por moradores em situação de rua para tentar conseguir alimentos que foram jogados fora, mas famílias com moradia que passam por dificuldades também começaram a aparecer no local em buscas das carcaças.

Segundo a reportagem do g1, o autônomo João Silva, de 43 anos, resgata os alimentos antes mesmo que sejam jogados no lixo. Além do consumo próprio, ele revende para auxiliar com a renda e o aluguel de um cômodo na Liberdade. “Aqui eu pego peixe, camarão, caranguejo. Tudo que é de mistura que dá para aproveitar, a gente aproveita, que dá para o meu sustento, e para eu poder ganhar um dinheiro também”, diz João.

Josefa Romão, de 55 anos, desempregada, contou à reportagem que há poucos dias começou a ir no local para tentar garimpar os ossos. “Vergonha é roubar e ir para a cadeia, eu não vou morrer de fome não”, disse enquanto buscava o alimento em meio ao lixo da caçamba. Moradora na Zona Leste da capital, ela divide o aluguel de R$ 400 com um companheiro. Antes vendia coco em uma barraca próxima ao mercado, mas conta que as vendas caíram muito.

Com a fome se agravando cada vez mais no país e o governo Bolsonaro de braços cruzados diante da carestia dos preços dos alimentos, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação, subiu 1,16% em setembro, e acumula alta de 10,25% em 12 meses, segundo números do IBGE, divulgados hoje (8). 

Os preços das carnes acumulam alta de 24,84 % em 12 meses, Aves e ovos, alta de 26,28%, e carnes e peixes industrializados, alta de 15,08%. Neste cenário a situação das famílias, principalmente as mais carentes,  já é desesperadora. Sem renda, desemprego em alta e com o dragão da inflação de volta, a capital paulista tem registrado filas quilométricas de pessoas à espera de um prato de comida, situações que também se repetem em outras capitais.

Na semana passada, enquanto Bolsonaro comemorava 1000 dias de seu governo, brasileiros com fome disputavam carcaça de boi, na Zona Sul do Rio de Janeiro. A reportagem do jornal Extra mostrou a triste realidade de pessoas formando fila no aguardo de recolher sobras de supermercados da cidade, que são distribuídas pelo ‘Caminhão de ossos’.  Em Cuiabá, no Mato Grosso, famílias também formavam filas para receber doações de ossos em açougues.

Fonte: horadopovo.com.br/brasileiros-famintos-reviram-lixo-em-mercadao