Tarifaço à vista: bandeira vermelha na conta de luz ficará 20% mais cara – Hora do Povo

Eletrobrás/Divulgação

Em meio à discussão da privatização da Eletrobrás no Senado Federal, quando especialistas afirmam que o desmonte do Sistema Eletrobrás levará o consumidor a pagar ainda mais caro pela energia elétrica, o diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), André Pepitone, afirmou, nesta terça-feira (15), que fará um reajuste da bandeira vermelha 2, que pode ser superior a 20%.

Neste mês de junho, o consumidor já paga R$ 6,24 KWh a cada 100 KWh e com a alta o valor cobrado pode chegar a R$ 7,57 a cada 100 kWh, segundo declarou Pepitone em debate sobre a crise hídrica na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, na terça-feira (15).

De acordo com o diretor da Aneel, diante da falta de chuva, com os reservatórios vazios, será preciso acionar as usinas térmicas que custam mais caro para a produção de energia, o que deve resultar em um custo de R$ 9 bilhões até novembro deste ano. E a conta, mais uma vez, recairá sobre o consumidor.

Mas, como observou o especialista em energia Ildo Sauer, “Grande parte dos meios de comunicação vende à população a versão de que nós não podemos mais depender do clima, ou diz que a população foi jogada à mercê do clima. Não foi. O clima tem comportamento mapeado e conseguimos fazer modelos de comportamento dele em escala global. Todas as previsões de mudanças climáticas são possíveis porque mapeamos o comportamento do clima, das forças naturais, da dissipação da energia e do equilíbrio termodinâmico da atmosfera do planeta a longo prazo. Temos modelos de escala global, local e regional que permitem fazer previsões mínimas e máximas do comportamento climático. Então, o erro foi ter contratado as usinas erradas, e não ter contratado, em volume suficiente, usinas eólicas, hidráulicas e fotovoltaicas para usar melhor os reservatórios”.

A MP de privatização da Eletrobrás que tramita no Congresso Nacional por iniciativa do governo Bolsonaro só vai agravar a crise.

“Nós chegamos a esse ponto de crise por causa da conjunção de interesses: contratamos as usinas erradas, operadas de maneira desesperada entre 2010 e 2015, impondo um custo elevado. Agora, querem replicar o novo modelo e, por causa do erro anterior, querem cometer mais um erro. Mas não são erros – esta é uma forma de dizer de quem faz análises –, são interesses”, afirma Ildo Sauer.

“Setor elétrico virou plataforma de sucção do excedente econômico”, diz Ildo Sauer

“Privatização da Eletrobras vai dobrar custo de energia”, afirma Roberto D’Araujo

Fonte: horadopovo.com.br/tarifaco-a-vista-bandeira-vermelha-na-conta-de-luz-ficara-20-mais-cara