As mães no mercado de trabalho

Conciliar a maternidade com o mundo dos negócios é uma tarefa difícil executada por milhares de mulheres
Janaina Pontes

Mesmo no século XXI, as mulheres enfrentam muitas dificuldades com relação ao trabalho e à maternidade. De fato, a cobrança é muito maior no lado feminino da equação. Os filhos, sempre presentes na vida de uma mãe, acabam, às vezes, por se tornarem responsabilidades de apenas um lado da corda.

Em consultas ao médico, idas para resolver problemas na escola, organizar as roupas, preparar a comida… Mesmo que tenha duas pessoas, normalmente, envolvidas no processo de cuidar e zelar de uma criança, por vezes, apesar de desempenhar também várias outras funções, essas tarefas acabam por pesar somente na mãe.

As atividades podem ainda serem mais pesadas para mulheres que decidem empreender. O negócio, sem dúvida, exige muito de uma pessoa. Contratos, tributos, clientes, funcionários, horários… Lidar com tudo isso sozinha e ter em casa um filho que é dependente único e exclusivo da mãe, pode ser uma missão bastante árdua.

Esse é o cotidiano de muitas mulheres brasileiras. Ter que lidar com a ausência de um pai e de um companheiro que possa dividir as tarefas diárias, é um problema bastante comum, mas que não deixa de ser relevante o seu debate. Segundo Janaina Pontes, empreendedora e chef de confeitaria, “Abrir um negócio, em si, já é difícil. Agora, ter que desempenhar um papel de mãe e a única provedora do lar, que depende exclusivamente do sucesso do seu negócio, é muito mais difícil”.

Janaína conta que, no início da abertura do seu negócio, teve que tomar diversas decisões difíceis. “Eu trabalhava em um banco. Local que, teoricamente, oferece ótimas oportunidades de emprego. Mas, mesmo assim, eu estava infeliz. Não tinha me encontrado naquele lugar, apesar de ter estudado por 4 anos administração”, explica. Depois de tomar coragem e pedir demissão, Janaina se deparou com a dúvida sobre o seu futuro. Mesmo sem decidir o que queria de fato até então, continuou tentando se encontrar em alguma área. 

Depois de se descobrir como confeiteira, com tudo já acertado e o rumo tomado, mesmo depois de altos e baixos, conseguiu abrir o seu ateliê: Ateliê Janaina Pontes. “Mesmo que agora esteja em melhores condições, as coisas eram muito difíceis para mim. Conciliar a maternidade com a vida de empreendedora era uma tarefa, e ainda é, que precisava de bastante dedicação”, relembra.

Não só ela, ser uma mãe, principalmente de criança pequena, e desempenhar alguma função no mercado de trabalho, é muito difícil. Não é o mesmo que ser um pai e trabalhar fora. “Conciliar a maternidade com o mercado de trabalho é saber que você trabalha fora e dentro de casa. Não é porque o seu turno acabou que o seu descanso chegou”, afirma a empreendedora. 

Estar 24 horas por dia disponível para os filhos e o serviço é uma tarefa que muitas mulheres precisam desempenhar. As dificuldades que enfrentam no mercado de trabalho e em casa são muitas, mas sempre estão, acima de tudo, cumprindo com o que é esperado delas. “Para uma mãe, não tem carnaval, não tem festa, não tem folga. Mesmo no sábado ou no domingo, a missão, apesar de recompensada com muitos beijos, carinho e abraços (e algumas malcriações às vezes), nunca acaba”, finaliza a mãe, confeiteira e empreendedora Janaina Pontes. 

Serviço: Janaina Pontes
Doces finos, Bolos Personalizados e Cursos de Confeitaria

Ateliê Janaina Pontes
@ateliejanainapontes

(41) 998714771

Rua Doutor Pedro Augusto Menna Barreto Monclaro, Água Verde. N° 482, sala 01.