Cruzeiro emite nota após três meses do caso de racismo de Jefferson

O emitiu nota oficial nesta quinta-feira sobre o , do . No dia 29 de outubro, na vitória de 3 a 1 diante da Raposa pela , o jogador foi chamado de “macaco” por um torcedor na Arena Independência.

O clube afirmou que divulgou a nota depois de três meses por conta de uma investigação interna. Inicialmente, a Cruzeiro optou apenas pela atuação nas redes sociais, com a campanha de conscientização.

Além do mais, o clube disse que procurou “imediatamente contatar o presidente do Clube do Remo, no sentido de oferecer toda a estrutura possível”, mas não recebeu retorno.

A diretoria do Remo “optou por apresentar uma notícia de infração ao STJD, preferindo transformar uma oportunidade de discussão crucial ao desenvolvimento e evolução da nossa sociedade em uma tentativa de prejuízo desportivo a um adversário”, completou o comunicado.

Veja na íntegra a nota do Cruzeiro:

Nós, do Cruzeiro, temos trabalhado incessantemente para a conscientização contra o racismo e isso fica escancarado em ações e campanhas nos últimos tempos. O simples fato de existir a possibilidade de algo ter sido pronunciado nesse sentido em um jogo com mando nosso fez com que, antes mesmo de sermos demandados e ou termos certeza de qualquer fala, proativamente tratássemos do assunto em nossas redes sociais. Mesmo tendo a segurança de que nada foi dito por qualquer integrante de sua comissão técnica ou diretoria, preferimos agir. Ainda que o áudio não fosse claro e que não houvesse prova inequívoca sobre as palavras proferidas, naquele momento, a dúvida foi o suficiente para que nós, do Cruzeiro, decidíssemos agir.

Aliás, faríamos novamente, porque não esperamos o racismo escancarado para agir. Uma mísera fagulha de racismo basta para que qualquer um lute contra. Inclusive, mesmo sendo um fato isolado, sem participação do Cruzeiro, vale lembrar, ainda tentamos, em ação prática, identificar com a Arena Independência quem teria agido nesse sentido.

Mais do que isso, a gestão do Cruzeiro, na figura de seu presidente Sérgio Santos Rodrigues, tão logo tomou conhecimento da situação, fez questão de imediatamente contatar o presidente do Clube do Remo, no sentido de oferecer toda a estrutura possível para que, juntos, déssemos um exemplo de ação contra o racismo. O presidente do clube paraense, no entanto, sequer respondeu ao Cruzeiro, tendo optado por apresentar uma notícia de infração ao STJD, preferindo transformar uma oportunidade de discussão crucial ao desenvolvimento e evolução da nossa sociedade em uma tentativa de prejuízo desportivo a um adversário. Confiamos na Justiça Desportiva e temos convicção de que lá os fatos serão devidamente esclarecidos.

Fonte: www.gazetaesportiva.com/times/cruzeiro/cruzeiro-emite-nota-apos-tres-meses-do-caso-de-racismo-de-jefferson