Famosos

Juliana Paes compartilhou um desabafo após as críticas sofridas nas redes sociais. A atriz de 42 anos publicou uma mensagem hoje defendendo a médica Nise Yamaguchi, que participou da CPI da Covid.

Estamos vivendo um dos momentos mais nebulosos. O mundo inteiro está angustiado. Qualquer assunto é politizado. É um maniqueísmo. Eu não sou bolsominion, como adoram acreditar.

Relacionadas

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Juliana Paes Actress Brazil (@julianapaes)

Durante a gravação, Juliana Paes também destacou que polarização presente nas redes sociais não é saudável para as decisões importantes a serem tomadas no Brasil e disse sempre pedir pela vacina contra a covid-19.

Tenho críticas severas a este que nos governa, mas tampouco quero que a oposição que está presente no momento assuma o governo. Eu estou em um ambiente em que não me sinto representada por ninguém.

“Eu não admito ser colocada em nenhum desses dois polos. Não quero contribuir para essa polarização doentia. Não nesse momento obscuro, onde o ódio reverbera mais. Ou você é isso ou é aquilo. Isso não existe. Somos múltiplos”, completou a atriz.

Juliana também destacou que procura ver os fatos com maturidade e reforçou que também perdeu pessoas queridas por conta da covid-19. “Nunca cedi às pressões. Eu sei quem eu sou e isso me basta. E que Deus nos ampare”, concluiu.

Entenda a história

Hoje, Juliana Paes compartilhou um texto nos Stories do Instagram defendendo a médica Nise Yamaguchi, interrompida diversas vezes durante o seu depoimento durante a CPI da Covid.

“Certa ou errada, não importa. Intimidação, coação. Falas interrompidas. Mulher merece respeito em qualquer ambiente”, destacou a atriz na rede social.

A médica oncologista e imunologista é defensora do tratamento com hidroxicloroquina, que não possui comprovação científica. Os internautas relacionaram o posicionamento de Nise ao de Juliana Paes por conta da defesa.

Fonte: tvefamosos.uol.com.br/noticias/redacao/2021/06/02/juliana-paes-post-cpi-da-covid.htm