Após pedido de Randolfe, Senado intervém para que Amapá receba oxigênio da Venezuela

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez um apelo ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para que a Casa intervenha na questão do fornecimento de oxigênio oferecido pelo governo da Venezuela ao Amapá

Durante a sessão deliberativa remota do Congresso Nacional, realizada nesta quinta-feira (25), o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez um apelo ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para que a Casa intervenha na questão do fornecimento de oxigênio oferecido pelo governo da Venezuela ao Amapá.

O senador explicou que, por conta da política externa do governo Bolsonaro, que rompeu relações com o país vizinho, é necessário a comunicação de alguma autoridade brasileira com uma autoridade venezuelana para que seja feito o deslocamento dos cilindros de oxigênio ao Brasil.

“Acabei de receber a notícia do embaixador venezuelano no Brasil, que está sediado em Caracas por conta das relações entre Brasil e Venezuela estarem rompidas, e ele me informou que o oxigênio que precisamos está disponibilizado pelo governo venezuelano na cidade de Puerto Ordaz, na fronteira com o Brasil. Ocorre que para resgatar esse oxigênio é necessário a comunicação de uma autoridade brasileira para com a autoridade venezuelana para que se possa enviar uma aeronave e fazer o deslocamento”, afirmou Randolfe.

“Estamos diante de um problema em que não há nenhuma relação diplomática com a Venezuela, existe uma ordem do Itamaraty para que nenhum embaixador fale com qualquer diplomata venezuelano. É necessária uma intervenção para que se possa socorrer vidas aqui em meu estado. Por isso, rogo o apoio de vossa excelência [Rodrigo Pacheco] em virtude de um país que manifesta um ato de solidariedade para conosco disponibilizando o oxigênio que estamos precisando para que não ocorra o colapso, como ocorreu, infelizmente, em Manaus”, completou.

Em resposta ao apelo, Rodrigo Pacheco afirmou sua solidariedade com a população e com os parlamentares do Amapá e que designou um diplomata da Casa para que possa fazer as articulações necessárias para que o oxigênio oferecido pela Venezuela chegue ao estado.

“Principalmente à míngua de uma diplomacia adequada do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, vamos suprir essa dificuldade junto à Venezuela para poder atendê-lo. Amanhã mesmo [sexta-feira (26)] cobrarei o resultado do trabalho feito pelo diplomata que nos assiste e farei contato com Vossa Excelência imediatamente, porque realmente o tempo urge”, declarou Pacheco.

Na sequência, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), ressaltou que o governo federal não criará empecilhos para que o oxigênio oferecido pela Venezuela chegue “a tempo de assistir a população de Macapá”.

Fonte: horadopovo.com.br/apos-pedido-de-randolfe-senado-intervem-para-que-amapa-receba-oxigenio-da-venezuela