Brasil recebeu 11 milhões de novas vacinas no fim de semana da Covax, Fiocruz, Pfizer e Butantan

4 milhões de doses de imunizantes do consórcio Covax Facility, da OMS, chegaram ao país neste fim de semana – Foto: Divulgação

O Brasil abre a semana com aproximadamente 11 milhões de novas vacinas contra o coronavírus à disposição. Cerca de 7 milhões chegaram ainda na sexta-feira (30), produzidas na Fiocruz e no Instituto Butantan. Outro lote, de 4 milhões, aterrissou no país no fim de semana, enviado pelo consórcio global Covax Facility.

As novas remessas que chegaram podem permitir que o país entre em um ritmo considerado ideal pelos pesquisadores, em seus cálculos, o país precisaria de 1,5 milhão de doses aplicadas por dia para concluir a proteção dos grupos prioritários, formado por 80,5 milhões de pessoas, ainda neste semestre.

No entanto, a atual remessa durará apenas dez dias e é preciso outras igualmente expressivas para que o país permaneça em um ritmo ideal para a campanha de imunização.

No domingo (2), seis capitais brasileiras – Aracaju, Fortaleza, Porto Alegre, Porto Velho, Recife e Rio de Janeiro – anunciaram a suspensão da aplicação da segunda dose da Coronavac por falta de vacinas.

Cerca de 31 milhões de pessoas já receberam ao menos uma dose de imunizante contra a Covid-19, o equivalente a 15% da população. No mês de abril foram aplicadas, em média, 816 mil doses diárias. Até o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, admitiu que, mantida essa marcha, a vacinação dos grupos prioritários seria concluída somente no mês de setembro. O atraso no cronograma foi atribuído a problemas nas remessas de insumos, que ainda não são fabricados no Brasil

Das vacinas integradas neste fim de semana ao sistema de saúde, 10,5 milhões são da AstraZeneca, 6,5 milhões foram produzidas na Fiocruz, parceira brasileira da farmacêutica, e 4 milhões são da Covax Facility, iniciativa da Organização Mundial de Saúde (OMS). Outras 420 mil doses são da CoronaVac, fabricadas pelo Instituto Butantan. Na quinta-feira (29), 1 milhão de doses de vacinas da Pfizer também foram entregues ao Plano Nacional de Imunização.

ATRASADO

O Brasil permanece em 56º lugar no ranking global da aplicação de doses da vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira (3), considerando o número de doses a cada 100 habitantes. Entre os países que compõem o G20, grupo das 20 maiores economias do mundo, o país continua em 9º.

Segundo os dados, o Brasil aparece com 22,64 doses aplicadas a cada 100 habitantes. Os Estados Unidos lideram o ranking de doses aplicadas a cada 100 habitantes, 73,43 doses foram aplicadas. O Reino Unido está na segunda posição com 73,41 doses aplicadas a cada 100 pessoas. 

O Canadá (36,63) aparece na sequência, seguido pela Alemanha (35,98), Itália (34,33) e França (32,70). A Arábia Saudita subiu para o 7º lugar, com 27,45 doses da vacina contra a Covid-19 aplicadas, a cada 100 habitantes, seguida pela Turquia (22,28).

Considerando os números absolutos da vacinação, a China continua com a liderança do ranking pelo terceiro dia consecutivo, com mais de 275 milhões de doses já aplicadas. Os Estados Unidos ficam em segundo lugar, e possuem mais 245 milhões de doses aplicadas.

Na sequência, aparece a Índia, com mais de 154 milhões de doses aplicadas, e continua a enfrentar um forte surto de Covid-19 com o sistema de saúde em colapso. O Reino Unido, que está em 4º lugar, tem quase 50 milhões de doses aplicadas.

Os dados foram compilados do site Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Leia mais:

Após pedido de governadores, ONU antecipa envio de 4 milhões de doses de vacina ao Brasil

Fonte: horadopovo.com.br/brasil-recebeu-11-milhoes-de-novas-vacinas-no-fim-de-semana-da-covax-fiocruz-pfizer-e-butantan