Em funeral de dom José Freire Falcão, arcebispo Paulo Cézar lembra: “Serviu com humildade”

Arcebispo de Brasília, dom Paulo Cézar, falou à imprensa sobre legado que dom Falcão deixou

O corpo de dom José Freire Falcão foi sepultado nesta segunda-feira (27/9), na cripta da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, na Esplanada dos Ministérios, em cerimônia fechada.

cardeal faleceu às 22h40 desse domingo (26/9) por complicações da Covid-19, motivo pelo qual a solenidade será restrita a familiares e membros da Igreja.

O atual arcebispo de Brasília, dom Paulo Cézar, foi quem dirigiu a missa. À imprensa disse: “Era um homem que tinha a cabeça no céu, mas o pé profundamente na realidade”.

O líder da Igreja Católica brasiliense ressaltou ainda a liderança de dom Falcão. Relembrou o lema do religioso póstumo, que era “servir com humildade”, e declarou:

“Um homem que, como dizia seu lema, serviu com humildade. Viveu uma vida onde tantas coisas aconteceram através de sua doação.”

Compareceu à cerimônia o embaixador do Vaticano, dom Giambattista Diquattro. Diversos políticos também enviaram coras de flores ao padre, muito querido na cidade.

Quadro de Covid-19 de dom Falcão

Aos 95 anos, Dom José Freire Falcão foi internado há 10 dias, após testar positivo para o novo coronavírus. Ele completaria 96 anos em outubro. “Sua ausência é sentida profundamente por toda a Arquidiocese de Brasília, amigos e fiéis pela marca indelével que S. Emcia. deixou nas numerosas obras pastorais que ensejou durante os vinte anos que governou esta Igreja Particular”, escreveu a Arquidiocese, em nota.

Metrópoles