Marta defende união contra ameaça autoritária: “Tem que se dar as mãos” – Hora do Povo

Marta Suplicy – Foto: Reprodução

A ex-prefeita da cidade de São Paulo e ex-senadora, Marta Suplicy, publicou um vídeo em suas redes sociais, em que conclama a união das forças políticas contra a ameaça autoritária do governo Bolsonaro. “Todos que são contra os regimes nazistas, fascistas, autoritários, negacionistas e todos os adjetivos que vocês quiserem, tem que se dar as mãos”, disse.

Democracia é tudo! Para pacificar este país e continuarmos em uma democracia, temos que nos dar as mãos! A hora é da união! pic.twitter.com/Vk2vU0Nqjh

— Marta Suplicy (@martasuplicy_) September 10, 2021

“Democracia é tudo, com a democracia nós fazemos a luta das mulheres, a luta dos índios, a luta do LGBTQIA+, a luta do combate ao racismo, tudo que a gente precisa pra aprofundar a melhoria desse processo civilizatório, isso é feito na democracia. Sem democracia, os vulneráveis não tem como se organizar, as pessoas não vão ter condição de ser mais felizes, mas pra isso, não adianta só a gente achar que ela virá e cairá do céu, porque nunca é assim na democracia. A gente se cuida todo dia”, afirmou.

Marta, que atualmente é secretária de Relações Internacionais da Cidade de São Paulo, defendeu que não é hora de pensar nas divergências, mas sim, na união de todos para “pacificar esse país”.

“E nessa situação que nós estamos, a gente tem é que se dar as mãos! Todos que são contra os regimes nazistas, fascistas, autoritários, negacionistas e todos os adjetivos que vocês quiserem, tem que se dar as mãos”, disse.

“Não pode ser, ‘Esse eu não falo, porque eu não gosto’, ‘já fiz oposição, é meu adversário’, esquece! Vamos pacificar esse país, e para pacificarmos esse país e continuarmos numa democracia, nós temos que nos dar a mão, todos os democratas. É isso que eu peço a cada um de vocês que está nos assistindo”, conclui Marta.

No próximo domingo (12), um novo ato Fora Bolsonaro será realizado na Avenida Paulista. O protesto foi convocado inicialmente pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem Pra Rua e contou com a adesão de diversos partidos políticos, além de lideranças sociais e dos movimentos sindical e estudantil. A pauta única do protesto é o afastamento de Jair Bolsonaro da Presidência.

Fonte: horadopovo.com.br/marta-defende-uniao-contra-ameaca-autoritaria-tem-que-se-dar-as-maos