Morre em São Paulo Padre Ticão, defensor de movimentos sociais

Religioso era ainda militante pela cannabis medicinal e tinha 42 anos de sacerdócio

Morreu na noite desta sexta-feira (1º) o padre Antonio Luiz Marchioni, conhecido como Padre Ticão, aos 68 anos, em decorrência de problemas cardíacos. Ele havia sido internado no Hospital Santa Marcelina, na zona leste de São Paulo, na quinta-feira (31), onde foi diagnosticado com um edema no pulmão e arritmia cardíaca. Na manhã deste sábado (2), ainda não havia informações sobre o velório.

Padre Ticão era sacerdote havia 42 anos. Era conhecido por suas lutas em favor de movimentos sociais e, mais recentemente, pela defesa do uso da cannabis medicinal. Ele era pároco da igreja São Francisco de Assis de Ermelino Matarazzo, na zona leste de SP.

A paróquia divulgou uma nota em suas redes sociais confirmando o falecimento do religioso.

Revista Fórum