Marília Arraes lidera isolada disputa pelo governo de Pernambuco

São Paulo – A pré-candidata Marília Arraes (SD) lidera a disputa pelo governo de Pernambuco, com 29% das intenções de voto, de acordo com do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), realizada em parceria com o jornal Folha de Pernambuco, e divulgada nesta segunda-feira (4). A deputada federal aparece em primeiro lugar isolada, com 16 pontos percentuais de vantagem sobre a segunda colocada, a ex-prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), que somou 13% dos votos. 

Apesar de numericamente à frente, Raquel tem empate técnico com outros três pré-candidatos, considerando a margem de erro, que é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Segundo a pesquisa, o segundo lugar está indefinido. Atrás de Raquel, aparece o ex-prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL), com 12%. Ele é seguido por Danilo Cabral (PSB), com 10%. O ex-prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (União Brasil) também somou 9% das intenções de voto. 

Os pré-candidatos João Arnaldo (Psol) e Wellington Carneiro (PTB) alcançam 1% dos votos, cada. Já Esteves Jacinto (PRTB), Jadilson Bombeiro (PMB) e Jones Manoel (PCB) não pontuaram. Os resultados correspondem à na modalidade estimulada. Nesse caso, são apresentados aos entrevistados os nomes que estão na disputa pelo Palácio do Campo das Princesas. Brancos ou nulos somaram 12%, ainda segundo o estudo. Outros 15% não souberam ou não quiseram responder. 

Lula, o principal cabo eleitoral

A pesquisa foi feita entre os dias 28 e 30 de junho e ouviu, ao todo, 1 mil entrevistados. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) sob o protocolo PE-05934/2022 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-06505/2022.

O estudo da Folha/Ipespe também mediu a influência de líderes políticos que concorrem pela Presidência da República sobre as eleições em Pernambuco. E, de acordo com a pesquisa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o principal cabo eleitoral para os candidatos ao governo estadual. Até 52% dos entrevistados responderam que o aumenta a chance das pessoas de votarem no candidato por ele escolhido. Já um eventual apoio do atual presidente Jair Bolsonaro (PL) diminui a chance das pessoas votarem no candidato, segundo 48% dos entrevistados. 

Entre os consultados, apenas 14% disseram que Bolsonaro influenciaria o eleitor a votar no candidato. E 13% avaliam que Lula diminuiria as chances das pessoas votarem em determinado candidato apoiado pelo petista. Por conta da influência do ex-presidente, a disputa entre Marília Arraes e Danilo Cabral estaria empatada, segundo a pesquisa. Na sondagem, 24% disseram que votariam na deputada federal sabendo do apoio de Paulinho da Força Sindical. E outros 24% escolheriam o pré-candidato do PSB, tendo ele o apoio de Lula. 

O nome de Anderson Ferreira (PL) aparece em terceiro lugar, com 14%, quando associado a Bolsonaro. O apoio da pré-candidata à Presidência Simone Tebet (MDB) traria 10% dos votos dos eleitores para Raquel Lyra (PSDB). O percentual é o mesmo dos que disseram “não saber ou não responder” e dos eleitores que declararam não votar em nenhum candidato, ou nulo ou em branco. Em seguida está Miguel Coelho que herdaria 8% dos votos com apoio do presidenciável Luciano Bivar (União Brasil). 

Fonte: www.redebrasilatual.com.br/politica/2022/07/marilia-arraes-lidera-isolada-disputa-pelo-governo-de-pernambuco