Ministério Público constata irregularidades no Corpo de Bombeiros de Parnaíba

Na manhã da última sexta-feira (29), o Ministério Público do Piauí (MPPI) realizou uma visita técnica no 2º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar do Estado (CBMPI), localizado no Centro de Parnaíba. A vistoria tinha o objetivo de averiguar possíveis irregularidades referente as condições de trabalho e estruturas física da unidade.

Segundo o MPPI, a ação foi realizada com apoio do Grupo de Atuação Especial de Controle Externo da Atividade Policial (Gacep) e da 8ª Promotoria de Justiça do município.

Foto: Divulgação/MPPI

Condições precárias no Batalhão do Corpo de Bombeiros de Parnaíba.
Condições precárias no Batalhão do Corpo de Bombeiros de Parnaíba.
Condições precárias no Batalhão do Corpo de Bombeiros de Parnaíba.

De acordo com o órgão ministerial, na oportunidade as equipes constataram diversos problemas estruturais nas instalações do Batalhão, como rachaduras e infiltrações nas paredes, fiação exposta, precariedade dos alojamentos dos bombeiros, bem como a ausência de regularidade contra incêndios junto ao próprio Corpo de Bombeiros. A circunscrição da unidade engloba 36 municípios da região norte e do litoral do Piauí.

Ainda segundo o MPPI, durante a vistoria foi possível averiguar que o 2º BBM não possui nenhuma moto aquática (jet-ski) que é utilizada no resgate e salvamento de vítimas de afogamento no mar.  

Os representantes do MPPI também verificaram que faltam cilindro de mergulho, bem como Equipamentos de Proteção Individual – EPIs. Além de roupas e equipamentos para mergulho existentes que foram adquiridos pelos bombeiros, com recursos próprios, a despeito de haver, na conta única do estado, recursos do Fundo de Modernização e Aparelhamento do CMBEPI (FUNAP) na ordem de R$ 12 milhões, pendentes de destinação, na forma da Lei Estadual Nº 5.906 de 29/10/2009.

Conforme o Ministério Público, o efetivo do 2º BBM possui apenas o equivalente a 10% da quantidade prevista por Lei. Dessa forma, o órgão ressalta que é um número insuficiente para integrar as equipes diárias de acordo com os protocolos de salvamento, resgates e de atendimento de ocorrências de incêndio e em quantidade suficiente para atender à demanda da circunscrição.

O MPPI informa que participaram da vistoria as promotoras de Justiça Fabrícia Barbosa de Oliveira, coordenadora do GACEP, e Lenara Porto, membro do GACEP, e a assessora da 8ª PJ de Parnaíba, Lara Miranda.

Fonte: www.viagora.com.br/pi/piaui/noticia/2022/5/2/ministerio-publico-constata-irregularidades-no-corpo-de-bombeiros-de-parnaiba-95701.html