MPF processa prefeito e ex-prefeito de Barreiras por improbidade administrativa

O atual prefeito de Barreiras, Zito Barbosa (DEM), e o ex-prefeito, Antônio Henrique Moreira (PP), foram processados pelo Ministério Público Federal (MPF) por ato de improbidade administrativa. Caso seja, condenados, os dois precisarão devolver R$ 708.196,84 aos cofres públicos.

As investigações conduzidas pela Controladoria Geral da União (CGU) apontam que Zito e Antônio Henrique cometeram irregularidades na contratação e utilização de dinheiro público federal para subcontratação ilícita, superfaturamento e direcionamento de licitação para beneficiar ilicitamente as empresas ganhadoras, num contrato inicial de R$ 4,8 milhões.

A continuação da prática de Antônio Henrique na gestão de Zito aconteceu, segundo o processo do MPF, por negligência do prefeito e “fabricação de uma situação emergencial” para manter empresas inidôneas no processo licitatório.

Toda Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.