MPT abre inquérito civil contra ex-presidente da Caixa para investigar denúncias de assédio – Hora do Povo

Ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães, ao lado de Bolsonaro. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O Ministério Público do Trabalho (MPT) abriu inquérito civil contra a Caixa Econômica Federal e o ex-presidente do banco, e um dos mais próximos auxiliares de Bolsonaro, Pedro Guimarães, para investigar as denúncias de assédio sexual e moral cometidas por Guimarães.

Com a decisão, o MPT poderá aprofundar as investigações e terá maiores prerrogativas para requerer documentos à Caixa, assim como realizar perícias e inspeções nas instalações do banco.

“Considerando que os fatos narrados autorizam a tutela de direitos a cargo do Ministério Público do Trabalho, CONVERTA-SE a notícia de fato em inquérito civil”, diz em seu despacho o procurador Paulo Neto.

Após a notificação à Caixa da abertura do inquérito, feita na terça-feira (26), o banco tem prazo de dez dias para encaminhar ao MPT cópias de documentos, relatórios e processos sobre as providências tomadas pelo banco a respeito das 14 denúncias registradas no canal interno que tem relação com assédio sexual e moral, entre 2019 e 2022. Na semana passada, Pedro Guimarães também foi notificado pelo MPT.

Na notificação, o MPT também decide que a Caixa terá que apresentar cópias de “procedimentos administrativos decorrentes de 02 (duas) denúncias que teriam sido apresentadas no ‘Viva Voz’ por uma funcionária da Caixa, em 2020, relacionadas a possível assédio moral que teria sido praticado pelo ex-presidente da empresa pública durante uma live ocorrida no fim de maio daquele ano”.

Caso comprovada as denúncias pelo MPT, o inquérito é convertido em uma denúncia formal à Justiça contra a Caixa e Pedro Guimarães, que pode resultar em uma ação. As denúncias por assédio sexual também estão sendo investigadas pelo Ministério Público Federal (MPF).

Conforme o procurador, “incumbe ao Ministério Público do Trabalho promover a defesa da ordem jurídica, dos interesses sociais, difusos, coletivos e individuais homogêneos afetos à área trabalhista”.

Pedro Guimarães entregou a presidência da Caixa, cargo que ocupava desde o início do governo Bolsonaro, no dia 29 de junho, logo após as denúncias de assédio sexual e moral feitas por diversas funcionárias do órgão, cujo teor e detalhes dos depoimentos escandalizaram o país.  

Fonte: horadopovo.com.br/mpt-abre-inquerito-civil-contra-ex-presidente-da-caixa-para-investigar-denuncias-de-assedio