ONU: 177 países já iniciaram vacinação contra a Covid-19 • A Referência

Este conteúdo foi publicado originalmente no portal ONU News, da Organização das Nações Unidas

A OMS (Organização Mundial da Saúde) informou na sexta (26) que a campanha de vacinação contra a Covid-19 já começou em 177 países. 

Falando a jornalistas em Genebra, o diretor-geral da agência, Tedros Ghebreyesus, disse que, em apenas um mês, a iniciativa Covax distribuiu mais de 32 milhões de vacinas em 61 nações. 

No início deste ano, Tedros apelou a todos os países que iniciassem a vacinação de suas populações já nos primeiros 100 dias de 2021. Agora faltam agora duas semanas para o fim do prazo e 36 nações estão atrasadas. Destes, 16 devem receber suas primeiras doses nos próximos 15 dias.  

“Acordos bilaterais, proibições de exportação, nacionalismo de vacinas e diplomacia de vacinas têm causado distorções no mercado, com grandes desigualdades na oferta e na demanda”, disse Tedros. A Covax tem como entregar, mas não tem doses suficientes. 

Idoso recebe dose da vacina à Covid-19 distribuída via Covax em Kasoa, Gana, março de 2021 (Foto: Unicef/Francis Kokoroko)

Esforço 

Apesar dessas dificuldades, ele acredita ser ainda possível cumprir essa meta com apenas 10 milhões de doses a mais. Tedros pediu aos países para ajudar doando o quanto puderem. 

Segundo o chefe da OMS, “compartilhar doses é uma escolha política difícil e os governos precisam do apoio de seu povo”, mas ele diz que pesquisas de opinião em países de alta renda apoiam a proposta. 

A OMS e parceiros também estão trabalhando para encontrar maneiras de aumentar a produção.  Nesse momento, existem quatro vacinas em avaliação para a Lista de Uso de Emergência da OMS. Pelo menos uma delas deve ser liberada até o final de abril. 

A agência informou que está preocupada com grupos criminosos explorando a demanda global pelos imunizantes contra a pandemia. Vários governos, autoridades regulatórias nacionais e organizações de compras públicas receberam ofertas suspeitas para fornecer vacinas.  

A OMS disse que há desvio e reintrodução de doses na cadeia de abastecimento. Muitas não possuem qualquer garantia de que foram mantidas na temperatura adequada para que façam efeito. E na internet, estão sendo vendidos produtos falsificados como vacina contra a Covid.  

A agência da ONU recebeu informação de que frascos de vacinas vazios estão sendo reutilizados. Por isso, a OMS pede pela destruição ou descarte dos frascos após a vacinação para evitar que possam cair nas mãos de criminosos. Tedros alerta para os civis relatem às autoridades sobre qualquer venda suspeita de vacinas.

Imunização contra a Covid-19 nos distrito de Kasoa e Awutu em Gana, março de 2021 (Foto: Unicef/Francis Kokoroko)

Atraso 

Esta sexta-feira, a OMS informou que as entregas de vacinas produzidas pelo Serum Institute of India para nações da Covax terão atrasos este mês e em abril. A pausa deve prejudicar a vacinação de mais de 190 países.

A Índia está enfrentando uma nova onda de infecções. Nesse momento, a Covax e o governo indiano estão em negociações para garantir que alguns suprimentos sejam concluídos até o próximo mês. 

Também esta sexta-feira, quatro agências da ONU e parceiros pediram que os trabalhadores marítimos sejam uma prioridade nas campanhas de vacinação. O transporte marítimo move mais de 80% do comércio global. A economia global depende dos 2 milhões de marinheiros que operam a frota global. 

Eles foram severamente afetados pelas restrições de viagem impostas durante a pandemia. Em janeiro de 2021, cerca de 400 estavam sem poder sair de navios comerciais, com seus contratos expirados.  

Além da OMS, o apelo foi feito pela OIT (Organização Internacional do Trabalho), OMI (Organização Marítima Internacional), OIM (Organização Internacional para Migrações) e Icao (Organização Internacional da Aviação Civil).

Fonte: areferencia.com/mundo/onu-177-paises-ja-iniciaram-vacinacao-contra-a-covid-19