ONU: Em Guiné-Bissau, liderança feminina marca pontos contra pandemia • A Referência

Este conteúdo foi publicado originalmente pela agência ONU News, da Organização das Nações Unidas

O Dia Internacional da Mulher, 8 de Março é comemorado, este ano, num contexto de luta contra a Covid-19. A doença já matou mais de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo.  

Na Guiné-Bissau, o número de casos é de 3.301. Do total, 591 estão ativos e 49 mortos. Os esforços da luta contra a pandemia na nação africana são liderados pela epidemiologista, Magda Nely Robalo Silva. 

ONU: Liderança feminina marca pontos no combate à pandemia em Guiné Bissau
ONU: Liderança feminina marca pontos no combate à pandemia em Guiné Bissau
Imunização contra a cólera em Guiné Bissau, 2019 (Foto: Ocha/Saviano Abreu)

A alta comissária para a Covid-19 falou à ONU News sobre a importância da liderança feminina na resposta ao coronavírus. “À semelhança do resto do mundo, a luta contra a doença não tem sido fácil no país”, relatou.

Ela destacou a redução da transmissão para que o fim do toque de recolher, que levou a reabrir escolas e comércio. “Com isso, conseguimos chegar a dezembro com uma taxa de transmissão muito baixa, levando a uma vida normal”, sublinhou.

Testagem

Magda Robalo atribuiu o mérito das realizações que incluem também a mobilização de vacinas a toda “equipe esforçada, dedicada e competente”. A força de trabalho inclui ainda o aumento da capacidade de testagem e o fornecimento de oxigênio.

“Sendo um país com muitos desafios, as dificuldades são maiores e que a meta agora é o controlar a segunda vaga”, disse. As autoridades na Guiné-Bissau decretaram estado de calamidade até 25 de março próximo.

Para marcar este Dia Internacional da Mulher, a ONU News realiza um especial sobre a liderança feminina e o papel das mulheres na linha de frente do combate à Covid-19.

Além de Magda Robalo, o especial traz profissionais de saúde, autoridades e líderes em Moçambique, Angola, Brasil, Timor-Leste, Portugal e outras nações de língua portuguesa.

Fonte: areferencia.com/africa/onu-em-guine-bissau-lideranca-feminina-marca-pontos-contra-pandemia