Neste mês, conta de luz virá mais barata no país; entenda mudanças

Na última semana de abril, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou uma redução na tarifa de energia elétrica para os consumidores a partir do mês de maio. Em resumo, a bandeira verde entra em vigor em todo o território nacional devido às condições favoráveis para o funcionamento de hidrelétricas.

Além disso, a medida acompanha o final da tarifa de escassez hídrica, implantada em setembro do ano passado como forma de contornar a crise hídrica no país. Desse modo, o aumento das chuvas permitiu a retomada das atividades das hidrelétricas, que produzem a energia com menos custo e também menos poluição.

Anteriormente, a tarifa de escassez hídrica impôs sobre o consumidor um gasto de R$ 14,20 a cada 100 kWh produzidos. Sendo assim, representou a bandeira mais cara do sistema, em vigor desde setembro de 2021.

Leia também

continua depois da publicidade

Como funcionará a alteração na conta de luz?

Por via de regra, a aplicação da bandeira verde nas dos brasileiros representa uma redução no valor pago pelo consumidor porque ela não prevê nenhuma espécie de acréscimo nas tarifas de energia. Desse modo, estima-se que a bandeira mais barata volte a valer pela primeira vez desde o final de 2020, quando a crise hídrica impôs novas taxas e cobranças nesta conta.

A princípio, o valor da bandeira verde deve ser alterado somente em junho, com contabilização acontecendo desde maio. Além disso, a agência abriu para reajustar as tarifas nos anos de 2022 e 2023, disponibilizando a participação para cidadãos até quarta-feira (4).

No geral, a proposta envolve as delimitações de cada bandeira, com as bandeiras amarela e vermelha de patamar 1 passando por um reajuste de 56% e 57%, respectivamente. No caso das bandeiras vermelhas de patamar 2, o reajuste deve ser de 1,7%.

Em números mais específicos, essa alteração significa que a bandeira amarela passará de R$ 1,87 para R$ 2,87 com base no cálculo de 100 kWh de consumo. Por outro lado, a bandeira vermelha patamar 1 passa a valer R$ 6,23 e a vermelha patamar 2 deixará de custar R$ 9,49 para o valor atualizado de R$ 9,33.

Somado aos reajustes, a Aneel anunciou a previsão da retomada da bandeira vermelha nas contas de energia elétrica a partir de 2023. Em resumo, a medida acompanha o aumento no custo de produção de no país, de modo que a alteração no valor seja repassada aos consumidores.

Leia também

    Fonte: concursosnobrasil.com/noticia/2022/05/03/neste-mes-conta-de-luz-vira-mais-barata-no-pais-entenda-mudancas