Após desgaste com apoio ao fundão, Bolsonaro agora diz que vai vetar – Hora do Povo

Foto: Marcelo Camargo – Agência Brasil

Bolsonaro disse nas redes sociais que vai vetar o aumento do fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões para 2022.

“Vetarei o aumento do fundão eleitoral”, postou em seu twitter.

A fala dele acontece após seu desgaste com a aprovação do fundo e a repercussão negativa na sociedade.

A elevação de 185% do fundo, em dois anos, deixou escancarado o apoio do governo à medida. Mas Bolsonaro, seus filhos e líderes tentaram passar que eram contra, quando foi o contrário. A oposição, sim, votou quase toda contra o aumento do fundão.

O fundo foi aprovado dentro da votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

O valor anterior era de R$ 2 bilhões.

Para não desagradar setores do centrão,  Bolsonaro agora acena com um acordo para elevar entre R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões.

O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), já reagiu contra ao acordão.  

“Atenção! Depois de toda a fanfarronice, o presidente Bolsonaro está armando um acordão pra dobrar o valor do fundo e passar pra 4 bilhões! A verdade sempre aparece!”, escreveu no Twitter.

Marcelo Ramos foi acusado de ser o responsável pelo aumento do fundo eleitoral por Bolsonaro e seus filhos, que tentaram esconder que foram eles que apoiaram e votaram no aumento.

“Eu não tenho muito tempo para ficar batendo boca com o presidente (Bolsonaro) por conta dessas palavras que ele joga ao vento. Mas quero lembrar com muita serenidade ao presidente que quem encaminhou a LDO com previsão de fundo eleitoral para o Congresso foi o governo dele. E quem articulou a votação na CMO para definir o valor e quem articulou a votação em plenário foram os líderes do governo dele”, respondeu Ramos.

Entre os deputados bolsonaristas que votaram pelo aumento do fundo eleitoral estão Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Carla Zambelli (PSL-SP), Bia Kicis (PSL-DF), Marco Feliciano (Republicanos-SP), Osmar Terra (MDB-RS), entre outros políticos da base governista.

“Presidente Bolsonaro. Acordão de 4 bilhões, não! Vete total! Cumpra sua palavra! E não espere o último dia do prazo não! Vete hoje e devolva pro Congresso porque aí o voto é obrigatoriamente nominal!”, desafiou Ramos.

A hipocrisia e a covardia de Bolsonaro e de seus filhos, que se manifestaram contra mas votaram a favor do fundão turbinado, além de acusarem outros pelo seu aumento, causou e continua causando grande indignação.

Relacionadas:

Filhos de Bolsonaro posaram de “contra”, mas votaram a favor de triplicar fundão eleitoral “Líderes e filhos de Bolsonaro votaram pelo aumento do fundo”, reage vice da Câmara Parlamentares vão ao Supremo contra o aumento do fundo eleitoral Marcelo Ramos chama Eduardo Bolsonaro de “irresponsável” por votar no fundão e mentir

Fonte: horadopovo.com.br/apos-desgaste-com-apoio-ao-fundao-bolsonaro-agora-diz-que-vai-vetar