Aprovação de Bolsonaro cai em São Paulo e BH, aponta Datafolha

Foto: Marcos Corrêa/PR Jair Bolsonaro 07 de novembro de 2020 | 18:21 brasil

Em meio à campanha eleitoral, a aprovação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) caiu em São Paulo e em Belo Horizonte, duas das principais capitais do país.

É o que aponta pesquisa Datafolha feita nos dias 3 e 4 de novembro nas cidades, no Rio de Janeiro e no Recife. Nas duas últimas, há maior estabilidade na avaliação do presidente ante levantamentos anteriores do instituto.

Na capital paulista, a aprovação de Bolsonaro foi de 29% para 25% em relação à aferição de 21 e 22 de setembro, dentro da margem de erro de três pontos percentuais para mais ou menos de todas as pesquisas, mas numa curva descendente.

A reprovação, por sua vez, permaneceu estável, marcando 48% ante 46%. Acham o governo federal regular 27%, oscilação positiva de três pontos em comparação com o fim de setembro.

A piora acompanha o derretimento do candidato de Bolsonaro na capital, o deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), que saiu da liderança em 29% na corrida na rodada anterior para 16%, empatado com outros dois candidatos no segundo lugar.

Ponteia o Datafolha o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), com 28% das intenções de voto. Ele é associado ao maior rival de Bolsonaro, o governador tucano de São Paulo, João Doria, mas tem evitado a ligação durante a campanha.

O eleitor de Russomanno, de todo modo, é um dos que mais bem avalia Bolsonaro (50% de ótimo e bom). Os apoiadores de Márcio França (PSB, 13% de intenções de voto) vêm a seguir com 31%, com os de Covas (21%) depois. Entre quem vota em Guilherme Boulos (PSOL, 14% de apoio), só 1% vê um governo federal bom ou ótimo.

Na capital mineira, o apoio a Bolsonaro foi de 40% para 35% em relação a uma pesquisa feita em 5 e 6 de outubro. Quem acha o governo ruim ou péssimo oscilou de 37% para 38%, enquanto 26% veem o presidente como regular —antes eram 23%.

Na cidade, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) está com confortáveis 65% de intenções de voto. Chama a atenção o apoio a Bolsonaro a um dos candidatos empatados no longínquo segundo lugar, João Vitor Xavier (Cidadania, 7%): 68% veem o presidente como ótimo ou bom.

No Rio, onde o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) é o candidato do presidente, Bolsonaro está estável, com viés de baixa. Seu índice de ótimo ou bom foi de 37% para 34% em relação a 5 e 6 de outubro, enquanto o ruim/péssimo saiu de 38% para 41%. O regular permaneceu em 25%.

Crivella está empatado em segundo lugar na disputa com Martha Rocha (PDT), ambos com metade da intenção do líder da corrida, Eduardo Paes (DEM, 31%). Os eleitores do prefeito, previsivelmente, dão 73% de aprovação a Bolsonaro.

Já no Recife, o quadro é de estabilidade mais clara em relação ao início de outubro. Segundo o Datafolha, 28% acham Bolsonaro ótimo ou bom (eram 29%), 47% o reprovam (eram 44%) e 28% o percebem como regular (ante 23%).

As pesquisas foram encomendadas pela Folha e pela TV Globo. Em São Paulo, foram ouvidos 1.260 pessoas e o registro no Tribunal Regional Eleitoral tem o número SP-06769. Em Belo Horizonte, foram 868 entrevistados, e a pesquisa é a MG-02074/2020.

No Rio, o levantamento RJ-02176 ouviu 1.064 eleitores, e no Recife, a PE-06862 entrevistou 924 pessoas.

Folha de S.Paulo Voltar para a página inicial

Fonte: politicalivre.com.br/2020/11/aprovacao-de-bolsonaro-cai-em-sao-paulo-e-bh-aponta-datafolha