CPI: Sikêra Jr., apoiador de Bolsonaro, recebeu R$ 120 mil dos cofres públicos – Hora do Povo

Bolsonaro participa de programa do Sikêra Jr. Foto: Reprodução – TV A Crítica

O apresentador bolsonarista Sikêra Jr., da Rede TV!, recebeu R$ 120 mil para fazer peças publicitárias para o governo federal. Entre dezembro de 2020 e abril de 2021, ele realizou publicidades para o governo Bolsonaro.

Sikêra Jr. apresenta o programa sensacionalista Alerta Amazonas, da TV A Crítica, no qual defende a execução de bandidos e comenta a política nacional, sempre defendendo Jair Bolsonaro.

O apresentador apoia Jair Bolsonaro desde 2018, quando publicou vídeos do então candidato e declarou voto. Hoje em dia, ele é amigo pessoal da família Bolsonaro.

Sikêra já entrevistou Jair Bolsonaro e recebeu seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), em seu programa.

Em abril, quando esteve com Jair Bolsonaro, eles tiraram uma foto segurando um cartaz escrito “CPF cancelado”, que é como a milícia se refere à execução de pessoas.

Os documentos entregues pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) à CPI da Pandemia mostram que Sikêra Jr., que criticou o distanciamento social e menosprezou a CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan junto com laboratório Sinovac, da China, recebeu R$ 24 mil para fazer uma publicidade relacionada à Covid-19.

A propaganda, segundo a Secom, diz para as pessoas buscarem um médico logo nos primeiros sintomas de Covid. Pela internet, não é possível encontrar a publicidade.

Em setembro de 2020, o apresentador recebeu R$ 16 mil “para celebrar a retomada, com segurança, da economia e dos empregos”, na propaganda da Semana Brasil 2020.

Recentemente, Sikêra Jr. criticou a CPI da Pandemia e disse que o que deveria ser investigado era o gasto dos recursos passados pela União aos Estados, como defende Jair Bolsonaro, na tentativa de se esquivar das investigações.

O bolsonarista também recebeu R$ 24 mil no lançamento da cédula de R$ 200, R$ 8 mil na campanha de combate ao Aedes Aegypt, R$ 20 mil para a campanha de “Conscientização das famílias sobre os riscos de exposição de crianças na internet”, R$ 20 mil na “Semana Nacional do Trânsito” e R$ 8 mil na propaganda de “Uso Consciente de Energia e Água”.

Sikêra Jr. já minimizou diversas vezes os riscos da Covid-19. No começo da pandemia, o bolsonarista falou de “clima de terrorismo” ao se referir às medidas de prevenção Covid-19.

Mais tarde, quando foi infectado pelo coronavírus, admitiu que errou ao minimizar os riscos da doença. “Não subestime o coronavírus, como eu fiz, é mais sério do que eu imaginava”, falou.

A empresa de Sikêra Jr., a José Siqueira Barros Junior Produções, foi subcontratada por duas empresas de publicidade que têm contratos com o governo federal.

Fonte: horadopovo.com.br/cpi-sikera-jr-apoiador-de-bolsonaro-recebeu-r-120-mil-dos-cofres-publicos