Dificilmente Queiroga escapará de novo depoimento na CPI, afirma Aziz

Senador Omar Aziz (PSD-AM) questiona o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante depoimento na CPI. Foto: Pedro França – Agência Senado

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM), criticou duramente o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que, em seu depoimento à comissão na última quinta-feira (6), “decepcionou” e esquivou-se de responder perguntas sobre sua opinião quanto à defesa que o presidente Jair Bolsonaro faz do uso da hidroxicloroquina contra a Covid-19.

O medicamento já foi testado como tratamento alternativo contra a doença, mas teve sua eficácia contra a enfermidade descartada pelos estudos científicos.

“Está patente que ele é contra [a hidroxicloroquina], mas, para não magoar o presidente, ele não fala. Porque se ele fosse a favor, pode ter certeza que ele diria ‘eu sou a favor’”, comentou Omar Aziz. 

O senador avaliou que o depoimento do ministro “foi um dos piores” na primeira semana de depoimentos na comissão de investigação instaurada no Senado para apurar a gestão do governo federal no enfrentamento da crise sanitária.

Por conta das lacunas deixadas pelo depoimento de Queiroga , o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito avalia que ele “dificilmente não será reconvocado” para depor.

Segundo o senador, o atual ministro da Saúde deve ser ouvido novamente também porque, apesar de ter dito que tem autonomia no comando da Pasta, ele mantém em sua equipe a secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro.

Em depoimento ao Ministério Público Federal do Amazonas, ela assumiu que, durante a gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello, recomendou a médicos do Amazonas o uso da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19.

“O ministro falou na CPI sobre autonomia, mas, a curto prazo, ele vai ver que não tem essa autonomia toda que ele está dizendo que tem. Tanto é que ele mantém lá, no gabinete dele, a Mayra, que é médica e receita cloroquina abertamente”, afirmou o presidente da CPI.

Aziz acredita que as próximas oitivas vão ajudar os senadores a identificar os motivos de tantas mortes provocadas pelo coronavírus no país e da escassez de vacinas para proteger a população contra a doença respiratória.

Fonte: horadopovo.com.br/dificilmente-queiroga-escapara-de-novo-depoimento-na-cpi-afirma-aziz