Em desespero, Bolsonaro agride e xinga a CPI e o relator, Renan Calheiros

Em surto, Bolsonaro ataca a CPI, Renan Calheiros e grita que não vai sair da cadeira. Foto: Reprodução

Jair Bolsonaro chamou os membros da CPI da Pandemia de “vagabundos” e disse que o ex-secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, que mentiu em depoimento, é “gente de bem”.

A fala foi feita na quinta-feira (13), dia seguinte ao depoimento de Wajngarten à CPI. O ex-secretário de Comunicação mentiu à CPI sobre autoria de vídeo anti-isolamento e foi enquadrado pelos senadores.

Em Alagoas, onde participou da inauguração de uma obra que foi entregue em 2020, Bolsonaro disse que “se Jesus teve um traidor, temos um vagabundo inquirindo pessoas de bem em nosso país. É um crime o que vem acontecendo nessa CPI”.

“Sempre tem alguém picareta, vagabundo, querendo atrapalhar o trabalho daqueles que produzem”, disse.

Bolsonaro fez coro à fala de seu filho, Flávio Bolsonaro, que mesmo sem ser membro da CPI foi até lá para chamar o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), de “vagabundo” e tentar implodir a sessão.

Durante a sessão, Renan Calheiros informou aos demais membros da CPI do ataque feito por Jair Bolsonaro.

“Acabo de ser informado que o presidente foi a Alagoas em avião presidencial inaugurar obra já inaugurada. E me atacar pessoalmente e atacar esta comissão parlamentar de inquérito. Em resposta ao presidente da República, dizer que o que nos preocupa verdadeiramente é o número de mortes que aconteceram no Brasil. São mais de 428 mil vitimas”.

“Se ele não respeita a CPI, por favor, pare com baixaria. Ele tem seus interesses e defende seus interesses próprios. Suas agressões são socos no ar. A CPI não vai sucumbir a isso, vai cumprir seu papel”, continuou.

Fonte: horadopovo.com.br/em-desespero-bolsonaro-agride-e-xinga-a-cpi-e-o-relator-renan-calheiros