Ex-secretário de Turismo de Maceió que defendeu nazismo é expulso do PDT, diz Lupi

O presidente do PDT, Carlos Lupi, anunciou, via redes sociais, que o ex-secretário de Turismo, Esporte e Lazer de Maceió, capital de Alagoas, Ricardo Santa Ritta, não pertencerá mais aos quadros do partido.

“Anunciamos que o secretário de Turismo de Maceió, Ricardo Santa Ritta, será expulso do PDT. A executiva de Alagoas está agora reunida e vai publicar esta decisão”, postou Lupi.

Santa Ritta havia chamado a atenção dos internautas no Twitter, na noite desta quinta-feira (17), após se surpreender com o episódio do jovem expulso de um shopping em Caruaru, em Pernambuco, que usava uma faixa com uma suástica em um dos braços.

O prefeito de Maceió, João Henrique Holanda Caldas (PSB), conhecido como JHC, tinha anunciado na manhã desta sexta-feira (18), por meio das redes sociais da prefeitura, que demitiu o então secretário de Turismo.

“O Brasil tem mais artigo de lei que habitante. Hoje tomei conhecimento que usar símbolo da suástica é crime federal. Sinceramente, não sabia. O post anterior foi uma opinião pessoal minha. Achei interessante a discussão sobre liberdade de expressão por consequência disto”, escreveu Santa Ritta.

Após a repercussão negativa da postagem, ele pediu desculpas, afirmou que realmente não sabia que usar o tal símbolo era crime e disse que o poste foi uma “opinião pessoal dele”. “Nunca me ofendo com opiniões alheias, mas tenho que entender que há quem se incomode com a minha. Perdão! Desculpa”, completou.

Crime

O uso de símbolos nazistas é crime no Brasil. O artigo 20, § 1º, da Lei 7.716/89, alterada pela Lei 9.459/97, diz que “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”, tem pena de reclusão de um a três anos e multa.

Revista Fórum