Garcia é demitido da CNN após fazer de novo apologia do charlatanismo de Bolsonaro – Hora do Povo

Jornalista já vinha se isolando com a defesa que fazia das teses obscurantistas e retrógradas do bolsonarismo (Reprodução)

“A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a Covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”, diz o comunicado da emissora

O ex-porta-voz da ditadura e atual integrante da milícia de Bolsonaro, Alexandre Garcia, foi demitido da CNN nesta sexta-feira (24), após usar seu programa para fazer apologia do charlatanismo batizado de “tratamento precoce”, que nada mais é do que o tratamento da Covid-19 com cloroquina, ivermectina e outras drogas sabidamente ineficazes.

A emissora divulgou nota informando o motivo do afastamento. “A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a Covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”, diz o comunicado. Em sua participação no quadro “Liberdade de Opinião”, o comentarista falava sobre as denúncias contra a operadora de saúde Prevent Senior quando afirmou que os “remédios sem eficácia comprovada salvaram milhares de vidas”.

“Os tais remédios sem eficácia comprovada salvaram milhares de vidas sendo aplicados imediatamente, mesmo antes do resultado do teste. É na fase 1, na fase 2 às vezes evitam hospitalizações. Na fase 1 sempre evitam hospitalizações, sempre evitam sofrimento. Na fase 3 são ineficazes, depois que a pessoa já está hospitalizada ou intubada. […] Essa questão de eficácia comprovada a gente só vai saber daqui uns três anos. Agora tudo é experimental”, disse o bolsonarista.

Logo após a declaração, a apresentadora Elisa Veeck desmentiu Garcia. “Reitero sempre para vocês que nos acompanham que as opiniões emitidas pelos comentaristas do quadro não refletem necessariamente a posição da CNN. E mais um acréscimo aqui neste fim do quadro de hoje, a CNN ressalta que não existe um tratamento precoce comprovado cientificamente para prevenir a covid-19. O que a ciência mostra é que a prevenção, com o uso de máscaras e a vacinação, são as únicas maneiras de combater a pandemia”, afirmou a jornalista.

O serviçal já vinha se isolando com a defesa que fazia das teses obscurantistas e retrógradas do bolsonarismo. Recentemente, no “CNN Novo Dia”, ele foi desmentido ao vivo após afirmar que jovens “não precisariam tomar a vacina segundo as estatísticas. Garcia também se desentendeu com Rafael Colombo ao dizer ironicamente que “não estava sendo entrevistado” ao ser contestado pelo apresentador quando defendeu que Bolsonaro tinha “todo o direito” de lançar um decreto proibindo governadores e prefeitos de decretarem medidas sanitárias de controle da pandemia.

Fonte: horadopovo.com.br/garcia-e-afastado-da-cnn-apos-fazer-de-novo-apologia-do-charlatanismo-de-bolsonaro