Ministério Público abre inquérito para investigar coronel da PM que convocou ato golpista – Hora do Povo

Coronel Aleksander Lacerda chamou manifestação pró-Bolsonaro e atacou o STF e o governador do Estado. Foto: Reprodução – Facebook

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) instaurou um inquérito contra o coronel Aleksander Lacerda, chefe do Comando de Policiamento do Interior-7, em razão de suas declarações políticas e convocação de seus colegas e amigos para a manifestação bolsonarista do dia 7 de setembro.

Militares da ativa não podem dar declarações políticas e nem participar de manifestações.

O promotor de Justiça do Patrimônio Público e Social de São Paulo, José Carlos Blat, também determinou que o ex-comandante da Rota e atual presidente do CEAGESP, Ricardo Nascimento de Mello Araújo, seja investigado.

José Carlos Blat afirmou que “um oficial da Polícia Militar não pode se manifestar acerca de temas estranhos à segurança pública”.

O promotor quer investigar o crime de improbidade administrativa. Ele citou, em sua decisão, as declarações de Aleksander Lacerda e Ricardo Araújo convocando para a manifestação do dia 7 e atacando adversários de Jair Bolsonaro, como os membros da CPI da Pandemia e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Araújo publicou em suas redes sociais dizendo: “Eu vejo que nós da PM de SP, a força pública, nós devemos nos unir. E no dia 7 de setembro todos os veteranos de SP, estar presentes na Avenida Paulista”.

Aleksander chamou o governador João Doria de “cepa indiana pronta para acabar com o Brasil”.

Para os procuradores José Carlos Blat e Vanessa Alvarez, “os fatos descritos podem configurar ofensa aos princípios da Administração Pública e eventualmente prejuízo ao erário público”.

João Doria afastou Aleksander Lacerda do comando da PM na região de Sorocaba. “Indisciplina não será admitida na PM que respeita suas regras e suas funções. São Paulo tem orgulho da sua polícia militar, a mais bem treinada do Brasil”, afirmou.

“Aqui no Estado de São Paulo nós não teremos manifestações de policiais militares na ativa de ordem política”.

Fonte: horadopovo.com.br/ministerio-publico-abre-inquerito-para-investigar-coronel-da-pm-que-convocou-ato-golpista