PDT entra em consenso e reverte 11 dos 15 votos da PEC dos Precatórios, diz Lupi

Foto: PDT na Câmara

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, anunciou na tarde desta terça-feira (9) que a sigla entrou em um consenso e conseguiu reverter o voto de 11 dos 15 deputados da sigla que votaram a favor da PEC dos Precatórios no primeiro turno da votação.

Entre os 4 que votaram a favor, um deles, o Subtenente Gonzaga (MG) estaria de saída do partido e vai manter o voto. Além dele, outros três deputados estariam em disputa judicial e também já estaria fora da legenda.

No total, o PDT tem uma bancada de 25 deputados. Caso não haja traição, 21 deles devem seguir a orientação do partido e votar contra a PEC.

“Nós conversamos e, principalmente, a nossa avaliação é que seria um cheque em branco a um governo incompetente, um governo despreparado, e isso seria o descumprimento de um conceito básico da Constituição, que a decisão tramitada em julgado da Justiça se cumpre, simples assim”, afirmou Lupi após reunião da Executiva Nacional do partido, em Brasília.

Candidatura de Ciro está mantida

Lupi ainda afirmou que a pré-candidatura de Ciro Gomes à presidência está mantida, mesmo com o político colocando em suspenso a pretensão após o PDT se dividir na primeira votação da PEC.

“A candidatura do Ciro não pertence a ele, pertence ao partido. E o partido não abre mão de sua candidatura. Então, ele fez uma suspensão. Foi uma maneira que ele encontrou para mostrar sua divergência e isso está superado”, afirmou Lupi.

Revista Fórum